Cinema Críticas

Crítica: The Conjuring: The Devil Made Me Do It (2021)

The Conjuring The Devil Made Me Do It

CONTÉM SPOILERS DE THE CONJURING: THE DEVIL MADE ME DO IT!

Lorraine e Ed Warren estão de volta com um dos casos mais bizarros das suas atribuladas carreiras, onde um rapaz é possuído por um demónio e está estranhamente ligado a um homicídio anterior. Nisto, tudo parece desmoronar quando Lorraine consegue perceber a ligação que se estabelece entre ambos, dando origem a um inferno de consequências graves e que põem em risco a vida de inocentes. O franchise The Conjuring continua a, pelo menos, manter alguma estabilidade, ao contrário de outros… é um feito admirável, já que a maioria perde qualidade quase que de imediato à medida que avança. The Devil Made Me Do It (uma expressão que age como uma desculpa que podemos usar agora quando nos portamos mal!) é o terceiro capítulo das aventuras destes investigadores paranormais que conseguem desvendar os mistérios do oculto mais perturbadores e, de facto, em termos técnicos, este fica ao lado dos anteriores.

The Conjuring The Devil Made Me Do It

Embora a narrativa seja algo dúbia e nem sempre estável e a realização de Michael Chaves (que foi o responsável pelo spin-off The Curse of La Llorona) também não é linear. Por vezes acerta bem nos planos, já noutras sente-se um certo amadorismo em captar a essência dramática dos atores. Para além disso, The Conjuring: The Devil Made Me Do It tem alguma dificuldade em desenvolver as personagens, sendo que não há muito sumo que se possa espremer das mesmas, reduzindo-se a um display de marketing que tem alguns jump scares interessantes e uma componente visual competente, mas cuja história não se estimula um desenvolvimento de personagens profundo. Aliás, uma das melhores características dos filmes anteriores, foi a aposta nas vítimas destes fenómenos paranormais perigosos, onde ficamos com uma visão mais empática com as mesmas, tornando-as credíveis aos olhos do público. Se, por um lado, a química entre Vera Farmiga e Patrick Wilson continua a mostrar-se um dos melhores aspetos desta sequela, por outro, há uma carência óbvia na narrativa em apostar nos novos intervenientes, que surgem algo baços e sem grande vida.

Mas a verdade é que The Conjuring: The Devil Made Me Do It é eficiente em criar uma atmosfera onde o perigo espreita a qualquer esquina, deixando-nos muitas vezes desconfortáveis com as surpresas que vai revelando ao longo da sua duração. Embora nem tudo seja convincente, pelo menos este tem momentos de terror abundantes, e as prestações (ainda que as personagens sejam algo superficiais) são extremamente boas. É difícil criar um balanço que seja propriamente justo entre os aspetos positivos e negativos desta terceira parte, muito porque a história em si saltita frequentemente entre perguntas, respostas, mais perguntas, display visual, e sentimos que o valor das personagens fica para trás. Não quer dizer que tudo é mau, já que a exposição do mistério acaba por nos manter cativados e ajuda a criar um clima mais forte com o mesmo, e as passagens que confirmam a veracidade da história, utilizando uma empatia direta com algo que aparentemente é focado na realidade, torna tudo mais intenso e climático.

The Conjuring The Devil Made Me Do It

O problema é precisamente as personagens ficarem aquém do esperado, sendo meramente alicerces da história e que nunca se ficam gravadas na memória, para além de Chaves muitas vezes não tomar as melhores decisões em planos de câmara que oscilam demasiado e nunca traz estabilidade ao filme. Mas, no geral, The Conjuring: The Devil Made Me Do It é uma experiência de cinema que se mostra gratificante em termos de exposição do mistério central e irá dar uns bons sustos a quem gosta de uma experiência cinematográfica desconfortável.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: The Conjuring 3: A Obra do Diabo

Título Original: The Conjuring: The Devil Made Me Do It

Realização: Michael Chaves

Elenco: Vera Farmiga, Patrick Wilson, Ruairi O’Connor, Sarah Catherine Hook, Justin Hilliard, John Noble, Eugenie Bondurant, Shannon Kook.

Duração: 112 min.

Trailer | The Conjuring: The Devil Made Me Do It

Comments