Mini-Reviews TV TV

Love, Victor – Season Finale – 2ª Temporada

Love Victor Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE LOVE, VICTOR!

No ano passado, Love, Victor conquistou tudo e todos com a sua doçura. Um spin-off sequela do filme de sucesso Love, Simon, que se foca na coming-of-age story de um jovem adolescente que descobre que é homossexual e tenta ocultar a sua verdadeira identidade da sua família e amigos, até que se apaixona por Benji, o rapaz com quem trabalha numa cafetaria. A série da Hulu está de volta, e continua a surpreender com o seu grau de ternura e por abordar temáticas interessantes em torno da aceitação parental, e de explorar a sexualidade adolescente com carinho e com um toque muito genuíno, tornando-se uma série de culto instantânea e com potencial para ser algo muito especial para milhões de jovens por todo o mundo.

Love Victor Season Finale

O MELHOR:

Love, Victor é, para além de muito doce, um estudo de personagens fabuloso.

São raros os exemplos televisivos onde todas as personagens são desenvolvidas ao mesmo ritmo, mas Love, Victor é extraordinária neste feito. Há uma proximidade inigualável com todas, fazendo com que o espectador nutra uma empatia muito pura e carinhosa com as mesmas. O carisma, charme e atitude das personagens eleva a série a tornar-se algo mesmo muito especial, onde o jovem Michael Cimino brilha como protagonista e os restantes que vão surgindo trabalham o material que têm em mãos com afinco, sinceridade e, mais uma vez, ternura. É interessante o progresso desta segunda temporada, onde Victor vê a sua relação com Benji testada até ao limite, especialmente pela sua mãe que está a ter dificuldades em aceitar a orientação sexual do filho. Ana Ortiz cresce a cada episódio e os resultados são extremamente gratificantes.

Para além disso, há toda uma química entre todos, com destaque para as prestações de Mason Gooding, Rachel Hilson e Anthony Turpel. Ao contrário de, por exemplo, Riverdale que se perde em enredos desnecessários, Love, Victor é um exercício que explora as fragilidades, os receios e as investidas hormonais de uma fase fulcral no crescimento humano. A verdade é que não há muitas séries como Love, Victor, e esta segunda temporada prova que ainda há esperança de um exercício LGBTQ+ que pode marcar pela diferença na sociedade atual, onde os temas pop associados à adolescência irrompem nos momentos certo; onde as personagens se completam e cujos dramas surgem de forma palpável para o espectador; onde o estilo de filmagem e o formato episódico se adequam a contar uma novela doce e que tem um objetivo direto, ainda que seja desenvolvido gradualmente.

Love Victor Season Finale

O PIOR:

Claro que Love, Victor, apesar de ser uma das melhores séries do ano, não pode estender-se até à exaustão.

Ainda não se fez sentir fadiga, porque a criatividade argumentativa ainda está no auge, mas é um tipo de série cuja temática não pode ampliar nem divergir por muitos caminhos, e há que encontrar um equilíbrio em tentar atenuar os efeitos melodramáticos deste tipo de registo. Mas, até agora, e porque não há nada melhor do que vermos algo que tem um forte impacto em termos sociais e/ou de aceitação social, Love, Victor permanece com charme, humor e uma qualidade invejável para as produções do género. Esperemos que a série seja renovada e que continue a ter o tratamento belíssimo que a equipa de argumentistas lhe tem dado e que se mantenha em alta, porque bem merece.

A segunda temporada da série estreia no dia 11 deste mês na Hulu e na Disney+, portanto, não percam!

Love Victor Season Finale

Estado da Série: STAND-BY

Leiam a nossa Mini-Review anterior de Love, Victor aqui.

0 92 100 1
92%
Average Rating

Love, Victor é uma das melhores séries do ano, com uma temporada que reflete sobre os problemas adolescentes, especialmente em torno da sexualidade e cujas personagens se completam, tornando a experiência ternurenta e bonita.

  • 92%

Comments