Cinema Críticas

Crítica: Plan B (2021)

Plan B Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE PLAN B!

Depois de nos agraciar com a sua presença no SXSW Film Festival com o recente Language Lessons, Natalie Morales sobe novamente à realização para nos trazer uma road trip coming-of-age buddy comedy de duas melhores amigas que, após um primeiro encontro sexual inesperado, veem-se numa demanda à procura de um local que lhes venda a pílula do dia seguinte para evitar uma potencial gravidez indesejada. Mas as vidas de Sunny e Lupe irão entrecruzar-se com algumas personagens icónicas e que irão dificultar esta sua road trip. Plan B é um filme que segue a linha do recente Booksmart, que lançou Olivia Wilde (atriz de TRON: Legacy) para o estrelato na realização, e esta parece, de facto, ser uma rampa de lançamento confortável para esta nova vaga de atrizes que se querem aventurar na cadeira de liderança.

Plan B Critica de Cinema

Plan B é um filme da Hulu que acaba por espelhar muito do que Booksmart trouxe para o panorama cinematográfico de agora sendo que, de alguma forma, isso acaba por ser o seu maior calcanhar de Aquiles. A narrativa é tão idêntica que se torna difícil não tecer comparações óbvias entre ambos. No entanto, há todo um trabalho refrescante conseguido no fluxo da história e Plan B acaba por elevar a fasquia e ser mais ousado e mais engraçado com o humor sexual que envolve a sua temática. A verdade é que a química entre as duas atrizes principais, Victoria Moroles e Kuhoo Verma é absolutamente adorável e fluída, o que nos faz criar uma relação empática com o filme quase de forma instantânea. Para além disso, ser R-rated ajuda também a criar um envolvimento mais divertido e realista com os eventos que se vão desenrolando, apostando mais na dinâmica do womance do que propriamente em desenvolver as personagens secundárias de forma trabalhada. Isto ajuda a que o espectador consiga criar uma relação com a história que tem plena consciência de que entra num caminho já familiar e tenta a todo o custo incutir elementos diferentes para continuar a parecer fresca aos olhos do público.

O resultado é absolutamente adorável, num registo cómico muito divertido e com pequenas prestações deliciosas que vão trazendo um certo grau de mistério e cringe que funcionam na perfeição na forma como são aplicados. Mesmo que o espectador acabe por saber que esta história é algo repetitiva, não deixa de se sentir envolvido com o crescimento das personagens, bem como consegue relacionar-se com algumas situações. Mas onde Plan B floresce verdadeiramente é na ousadia com que coloca estas adolescentes com uma atitude credível e despreocupada, fazendo com que se aproxime um pouco mais da realidade e se despegue das fórmulas já saturantes que impedem a grande maioria das comédias coming-of-age de cometerem riscos. Mesmo que não seja inovador, Plan B é um filme que tem as doses certas dos elementos que Morales sabe trabalhar com uma suavidade excelente e, acima de tudo, entende que a dinâmica empática do espectador reside na química transparente entre as suas protagonistas, que são o epicentro de todo o desenvolvimento narrativo.

Plan B Critica de Cinema

A estrear esta sexta-feira no serviço Hulu e ainda sem data de estreia para o resto do mundo, Plan B é uma adição fabulosa ao vosso programa de cinema, onde irão rir-se de forma genuína das situações caricatas, irão relacionar-se facilmente com as personagens que compõem a história e irão perceber que, mesmo não sobressaindo da sombra de outras obras do género, dá um toque verdadeiramente refrescante a este tipo de cinema e é, de facto, um caminho hilariante para se focar em temas ainda a precisar de um pouco de polimento no cinema.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Plano B

Título Original: Plan B

Realização: Natalie Morales

Elenco: Kuhoo Verma, Victoria Moroles, Edi Patterson, Jacob Vargas, Mason Cook, Michael Provost, Gus Birney, Josh Ruben.

Duração: 108 min.

Trailer | Plan B

Comments