Cinema Críticas

Crítica: The Woman in the Window (2021)

The Woman in the Window Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE THE WOMAN IN THE WINDOW!

Depois de tantos atrasos de lançamento, um dos filmes mais aguardados (deste e do ano anterior), The Woman in the Window finalmente chega ao catálogo da Netflix. Realizado por Joe Wright, que ficou marcado no cinema após as suas adaptações de Pride and Prejudice e Atonement, o filme conta a história de Anna, uma mulher agorafóbica, que desenvolve uma obsessão em desvendar um mistério que presencia com os seus próprios olhos do outro lado da rua, mais especificamente em casa dos seus vizinhos, onde a sua nova amiga Jane Russell é assassinada. A polícia é chamada para investigar, mas o temperamento e comportamento volátil de Anna faz com que a mesma não seja muito credível, mas tudo dá uma reviravolta e Anna sente a sua vida em perigo.

The Woman in the Window Critica de Cinema
Woman in the Window, Amy Adams as Anna Fox

The Woman in the Window é um filme que, infelizmente, não chega propriamente ao sítio que pretende. É uma homenagem sentida, ainda que altamente previsível, ao clássico de Alfred Hitchcock Rear Window, onde James Stewart tem um momento de desconfiança do seu vizinho misterioso e o começa a observar diariamente. Enquanto Hitchcock trabalha bastante bem o clima de suspense e tensão, já Wright tem dificuldades em transpor essa atmosfera para o ecrã. No entanto, todos os elementos parecem ajudar, mas falta visão e falta ousadia para espevitar o conceito de The Woman in the Window. As prestações, em específico as de Amy Adams, Gary Oldman e Julianne Moore, são excelentes, mas as suas personagens são reduzidas a clichés óbvios e não conseguem salvar um filme que está mais preocupado em ser estilisticamente apelativo do que propriamente inovador na sua temática.

A banda-sonora de Danny Elfman é soberba e a direção de fotografia, a cargo de Bruno Delbonnel não desilude, de facto. Mas a montagem acaba por nem sempre saber quando mudar de plano e o filme atrapalha-se em criar uma simbiose entre insanidade e lucidez, para além de não apostar num desenvolvimento de personagens que pareça realista aos olhos dos espectadores. Isto não quer dizer que The Woman in the Window seja um filme para evitar, já que há toda uma estética interessante e que tira proveito dos ambientes fechados, para além de incluir algumas odes aos slashers dos anos 90 e aos clássicos do grande mentor Hitchcock. O problema é mesmo o argumento não conseguir sustentar uma película formulaica e sem grande estímulo ou entusiasmo porque acaba por ser extremamente previsível e por não deixar que sejam as personagens a conduzir o próprio rumo, caindo num ciclo vicioso de tentar impressionar com twists mirabolantes que já estamos a ver quase desde o início.

The Woman in the Window Critica de Cinema

Mesmo que desiluda, The Woman in the Window é o filme ideal para um domingo à tarde, capturando algumas características das fontes de inspiração que levaram à sua criação, ainda que não consiga tornar-se algo propriamente memorável e por não ter o estudo de personagens que era merecido. Para os fãs de thriller e de suspense, The Woman in the Window pode apelar, ainda que, na nossa modesta opinião, por vezes a estética não é suficiente para criar a tensão necessária quando não há empatia com as personagens. Não ficamos propriamente a temer o seu desfecho, por muito que Wright se esforce em criar momentum, mas também não é um registo péssimo ou que manche o género em si. Em suma, é agradável mas não esperem nada de extraordinário.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: A Mulher à Janela

Título Original: The Woman in the Window

Realização: Joe Wright

Elenco: Amy Adams, Fred Hechinger, Gary Oldman, Julianne Moore, Jennifer Jason Leigh, Wyatt Russell, Brian Tyree Henry, Jeanine Serralles, Anthony Mackie.

Duração: 101 min.

Trailer | The Woman in the Window

Comments