Cinema Críticas

Crítica: The Paper Tigers (2020)

The Paper Tigers

CONTÉM SPOILERS DE THE PAPER TIGERS!

“The Three Tigers!”

Três jovens prodígios em Gung Fu são apanhados pela idade e pela rotina da vida. Os maiores guerreiros do melhor mestre, Sifu Cheung – equiparados aos Furious Five do Kung Fu Panda, crescem para se tornar distantes, complacentes e esquecem todos os ensinamentos do seu mestre. Mas quando Cheung é misteriosamente assassinado por outro artista marcial, os Three Tigers terão que voltar a juntar-se e relembrar o que é a honra e o verdadeiro Gung Fu, para vingar a morte do seu mestre.

The Paper Tigers teve a sua estreia mundial a 30 de Agosto de 2020 no Fantasia International Film Festival, no Canada. Na sua passagem por festivais venceu 3 prémios para Melhor Narrativa, Melhor Filme e Melhor Edição nos Boston Asian American Film Festival, Seattle Asian American Film Festival e VC FilmFest – Los Angeles Asian Pacific Film Festival, respetivamente. Agora em Maio de 2021 chega finalmente aos cinemas nos EUA.

The Paper Tigers

A comédia de artes marciais foi escrita e realizada por Quoc Bao Tran, cujo mentor foi o realizador mestre de ação Corey Yuen – mais conhecido pelos filmes The Transporter e A Batalha de Red Cliff (Chi bi). O trabalho de Bao destaca-se por uma conjugação entre cenas de ação espetaculares donde fazem parte personagens desenvolvidas e exploradas. The Paper Tigers é sem dúvida o projeto mais ambicioso de Bao, mas que poderá lançar a sua carreira na realização de filmes de ação.

O elenco destaca-se pela grande quantidade de veteranos em stunts: temos Ron Yuan (Mulan, Marco Polo) no papel de Hing, Alain Uy (Helstrom, True Detective) como Danny, Mykel Shannon Jenkins (Undisputed III: Redemption, The Gods) a interpretar Jim, Yuji Okumoto (Inception, The Karate Kid Part II) como Wing, Matthew Page (Enter the Dojo) no papel de Carter e Roger Yuan (Shanghai Noon, X: First Class) como Sifu Cheung.

“When a man’s virtue exceeds his talent… he becomes the superior man.”

The Paper Tigers

The Paper Tigers agradará com certeza aos fãs de ação, comédia e artes marciais. É um filme simples que capta com sucesso o espirito de filmes anteriores como Shanghai Noon ou Rush Hour – onde as acrobacias de Jackie Chan faziam as delícias do público, e transporta também uma essência de The Karate Kid, conseguindo equilibrar o antigo e o novo tal como a recente série de sucesso Cobra Kai.

No entanto, como na maioria dos filmes deste género (existindo sempre exceções), The Paper Tigers é um popcorn movie, que apesar de agravável não causa grande impacto. Conta assim com contras como: existe um certo apressar da narrativa; havendo algum desenvolvimento das personagens, este podia (e devia) ser maior; em relação às cenas de ação, apesar de serem sólidas, não foram suficientemente ambiciosas.

“I swear to always honor my Sifu. Loyal to my brothers. And to defend the weak. This I promise as a disciple. To the very day I die.”

The Paper Tigers

The Paper Tigers é um divertido filme de artes marciais, que conjuga na dose certa narrativa, personagens e ação, permitindo um serão agradável. A falta de ambição no entanto torna-o um filme pouco marcante.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: The Paper Tigers

Realização: Quoc Bao Tran

Elenco:  Peter Adrian SudarsoYuji OkumotoRon Yuan, Matthew Page, Yoshi Sudarso, Alain Uy, Mykel Shannon Jenkins, Gui DaSilva-Greene, Roger Yuan     

Duração: 108 min.

Trailer | The Paper Tigers

Comments