Cinema Críticas

Crítica: The Djinn (2021)

The Djinn Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE THE DJINN!

Quando um filme de terror sabe manobrar diferentes técnicas num ambiente claustrofóbico é sinal de, pelo menos, de algum interesse. E, acima de tudo, se souber manter o suspense de início ao fim com consistência, torna-se num produto muito diferente daquilo que estamos habituados a ver. The Djinn é o mais recente filme de terror que surpreende imenso pela positiva, sendo um que foge do sistema normal do género e com potencial para definir um novo rumo para uma dupla de cineastas com visão própria e com uma carreira promissora num dos mais difíceis géneros da história do cinema. The Djinn foca-se em Dylan, um rapazinho mudo, cujo único desejo é voltar à falar. Vive com o seu pai, após o suicídio inesperado da sua mãe e encontra um livro mágico na sua casa que lhe permite evocar uma entidade que pode conceder esse desejo. No entanto, Dylan terá de enfrentar esta criatura durante umas horas e, se não conseguir sobreviver, perderá a vida em prol do seu sonho.

The Djinn Critica de Cinema

The Djinn é um trabalho soberbo de realização, onde a dupla David Charbonier e Justin Powell utiliza um cenário cerrado (toda a ação decorre dentro de casa), e sem grandes diálogos, provocando um ambiente desconfortável gigantesco. Para além disso, o protagonista Ezra Dewey é ainda demasiado jovem, pelo que é raro vermos um filme de terror que coloca a criança como objeto de tortura ou dor. O filme não é propriamente fantástico, já que tropeça nalguns exageros que eram escusados de serem incluídos, mas percebe as suas fragilidades e tira proveito de um conceito já saturado e dá-lhe um toque refrescante. O facto de não dispersar no seu objetivo, faz com que o seu impacto seja duradouro e que qualquer evento surpreenda o público, deixando-se levar por uma atmosfera sombria, imprevisível e sem jump scares fáceis. A verdade é que The Djinn é tão surpreendente que começamos a sentir as mazelas de o visualizar, partilhando da angústia e ansiedade do jovem Dylan enquanto ele se tenta esquivar de um monstro aterrador. Isto é raro hoje em dia no cinema de terror, e The Djinn é um marco progressivo no cinema do género.

Longe do espetáculo visual ou de pretensiosismos mitológicos de difícil compreensão, este exercício distribuído pelo IFC Midnight, é definitivamente algo genuíno e com as intenções no sítio certo. Não há necessidade de um desenvolvimento de personagens porque elas, de facto, não existem. Não há motivos para expandir algo que está confinado em si e o resultado é verdadeiramente surpreendente. O facto de não ter quase linhas de diálogo ajuda a criar o clima de tensão, para além de efeitos práticos que ajudam o realismo a puxar pelos nossos maiores receios. Embora por vezes tente glorificar o protagonista de uma forma não muito credível, The Djinn é um objeto que tem potencial para se tornar um culto, e é uma homenagem sentida aos clássicos de terror, ao mesmo tempo que adquire um tom próprio e inigualável graças à dupla que o realizou. A linha de violência é respeitada ao máximo, mas não se compromete em função disso, tornando a experiência ainda mais instável e que nos deixa sempre a pensar no que irá acontecer a seguir.

The Djinn Critica de Cinema

Mesmo não sendo uma obra-prima, The Djinn é um trabalho soberbo e merece ser recompensado por inovar um género estagnado em si, procurando apelar às massas de forma subtil e, melhor ainda, sabe utilizar os seus escassos recursos e aproveitá-los para trazer algo sem rivais ainda no panorama cinematográfico. Se pensam que este é apenas “mais um filme de terror” enganem-se… The Djinn pode não ter tudo que o faça ser um clássico instantâneo, mas tem elementos absolutamente magistrais e que irão satisfazer a vossa curiosidade e, melhor ainda, de impulsionar uma dupla de cineastas que sabe trazer a frescura ao cinema de terror que ele tanto necessitava.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: O Djinn

Título Original: The Djinn

Realização: David Charbonier & Justin Powell

Elenco: Ezra Dewey, Rob Brownstein, Tevy Poe, John Erickson.

Duração: 82 min.

Trailer | The Djinn

Comments