Cinema Críticas

Crítica: El Baile de los 41 (2020)

El Baile de los 41 Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE EL BAILE DE LOS 41!

No final do século XIX, o pretendente da filha do Presidente do México, Ignacio de la Torre, tenta aguentar com uma vida dupla: dedicar-se à sua nova esposa e continuar a frequentar um clube ilegal homossexual onde se apaixona por o novo advogado do seu local de trabalho, Evaristo Rivas. Denominado de El Baile de los 41, a nova película de David Pablos é uma ode à comunidade homossexual que foi perseguida no país e que se escondia nas sombras de uma sociedade intolerante e onde era impingida a vivência heteronormativa. É um filme extremamente belo, com prestações soberbas e uma componente técnica suntuosa, ainda que precisasse de um elemento catártico mais forte para nos deixar absolutamente rendidos ao mesmo.

El Baile de los 41 Critica de Cinema

El Baile de los 41 é um filme obrigatório, sensual e que não tem medo de impressionar. Pablos utiliza planos de câmara intimistas para nos projetar para a sociedade em que o protagonista se insere e traz todo um worldbuilding inesperadamente cativante, fechado e, ao mesmo tempo, alegre dentro das suas muitas restrições. Alfonso Herrera, que nos tem vindo a conquistar com papéis soberbos nas séries The Exorcist e Sense8, é definitivamente o protagonista certo para carregar com todas as exigências de uma personagem que está constantemente em conflito com a sua mente e coração; para além de Emiliano Zurita e Mabel Cadena também cumprirem com as suas funções. No entanto, é pena que o filme não distribua um pouco mais da sua atenção pelas personagens secundárias que se revelam uma caixinha de surpresas e, infelizmente, Pablos cede à previsibilidade sem conseguir superar outras obras do género. Não deixa de ser cinema corajoso, interventivo e que mostra uma realidade que, infelizmente, ainda habita nos dias que correm, onde a comunidade LGBTQ+ continua a ser perseguida, torturada e morta.

Apelando a um sentimento genuíno, El Baile de los 41 tem elementos fortes, uma imagem belíssima, carregada de tons quentes e, acima de tudo, Pablos sabe como nos transportar para o meio através de close-ups constantes, de nudez explícita sem pudor e de absorver a tática de Lana Wachowski em Sense8 de embelezar o sexo na sua plenitude. É um filme que está aqui para romper com estereótipos, com homofobias e com preconceitos e, na verdade, El Baile de los 41 é incrivelmente versátil no feito, preocupando-se em enaltecer uma comunidade que se une em si mesma contra todos os problemas externos que a ameaçam. Mas todos os valores de produção são estonteantes, desde os cenários até ao guarda-roupa, passando por uma banda-sonora que sabe perfeitamente onde agir, tornando tudo muito mais belo e artístico. Como mencionado anteriormente, o maior problema deste novo filme de Pablos é precisamente o foco constante apenas em Ignacio e em tudo o que o rodeia e torna muitas das personagens mais ornamentais do que propriamente funcionais, sendo que, se fossem explorados mais a fundo, enriqueceriam ainda mais a obra, com perspetivas diferentes e com elementos novos para não parecer um filme tão “afunilado” na sua visão.

El Baile de los 41 Critica de Cinema

Ainda assim, as intenções são óbvias e El Baile de los 41 é palpitante e deixa-nos investidos do início ao fim, com um protagonista altamente carismático e um enredo simples, e que tira proveito de uma equipa de produção dedicada e, acima de tudo, com a componente social em alta que é genuína, fluida e despreocupada em impressionar quem ainda tem valores retrógrados na mente. Por estes motivos, El Baile de los 41 insurge-se de muitas obras do género que suavizam os temas e acabam por nunca conseguir sair dos clichés mais comuns nesta altura do campeonato, e é claramente um vencedor na área!

Leiam outras Críticas aqui.

Título: O Baile dos 41

Título Original: El Baile de los 41

Realização: David Pablos

Elenco: Alfonso Herrera, Emiliano Zurita, Mabel Cadena, Fernando Becerril, Rodrigo Virago, Fernanda Echevarría, Sergio Solís, Álvaro Guerrero.

Duração: 100 min.

Trailer | El Baile de los 41

Comments