Cinema Críticas

Crítica: Together Together (2021)

Together Together Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE TOGETHER TOGETHER!

Depois da sua estreia exclusiva no Sundance Film Festival deste ano, a comédia que junta Ed Helms e Patti Harrison nos principais papéis, Together Together, chega ao VOD. É um filme doce, que aborda uma temática interessante e onde os seus protagonistas brilham numa troca de piadas e nuances dramáticas divertidas, fazendo com que a experiência de visualização seja gratificante, dentro de uma meio que, infelizmente, está já um pouco saturado. Anna é uma jovem solitária que decide aceitar o desafio de ser uma mãe-de-aluguer para um homem na casa dos 40 que tem dificuldades em relacionar-se romanticamente. Ao embarcarem nesta aventura, ambos começam a conhecer-se melhor e começa a nascer um sentimento muito puro e genuíno a partir da mesma.

Together Together Critica de Cinema

Together Together é escrito e realizado por Nikole Beckwith, e consegue trabalhar bem a dinâmica entre protagonistas, apostando em diálogos simples e em momentos cringe que funcionam extremamente bem no desenvolvimento da sua ligeira temática. É um produto que, de alguma forma, traz um pouco de frescura a um panorama saturado de comédias em torno da maternidade/ paternidade, muito ao estilo de Knocked Up, de Judd Apatow. Ainda que surja numa era em que comédias deste género já não são propriamente originais, Together Together atribui ideias cativantes para promover situações caricatas, apoiando-se nas vicissitudes dos atores que compõem a sua história. É difícil não esboçarmos um sorriso nalguns momentos, e a doçura com que Beckwith trata a sua narrativa torna-se apetecível para um público vasto, mesmo que não consiga sobressair como algo propriamente original. Há todo um esforço em atribuir camadas às personagens, mas encerrar-se em si mesma não permite a existência de personagens secundárias cativantes que poderiam dar ainda mais força ao filme.

Ainda que, de alguma forma, o sorriso e a ternura estejam lá, o filme segue um rumo muito linear, sem grandes surpresas e acaba por cair um pouco numa monotonia repetitiva, fazendo com que se fique apenas pelo prazeroso. Helms está em boa forma, e utiliza a sua persona cómica que conhecemos já de todos os seus restantes filmes, para além de uma Patti Harrison que se torna a alma central de toda a narrativa com todas as suas mudanças de objetivos repentinas. O estudo do duo protagonista acaba por ser o aspeto mais especial de Together Together, mas infelizmente, já não é novidade nem nos garante que seja um filme que rompa com a fórmula cliché com que tivemos contacto em tantos filmes do género. Doce, mas não inovador, esta aposta de Beckwith irá satisfazer um público vasto, mas irá ser facilmente esquecido ao longo do tempo, visto que não tem algo que propriamente o faça tornar-se icónico.

Together Together Critica de Cinema

O cinema tem destas coisas e é necessário sermos justos quando a ideia tem toques frescos, mas também não acrescenta nada a um género que precisa de mudar ou amadurecer. Together Together é uma aposta divertida, mas sem grandes momentos de criatividade, e que se rege pela química entre os dois atores principais, mas peca em não conseguir incluir mais elementos para tornar-se diferente e ainda mais refrescante do que podia (e devia ser).

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Together Together

Título Original: Together Together

Realização: Nikole Beckwith

Elenco: Patti Harrison, Ed Helms, Rosalind Chao, Timm Sharp, Bianca Lopez, Nora Dunn, Fred Melamed, Vivian Gil, Tig Notaro.

Duração: 90 min.

Trailer | Together Together

Comments