Mini-Reviews TV TV

El Inocente – Series Finale – 1ª Temporada

El Inocente Series Finale

CONTÉM SPOILERS DE EL INOCENTE!

As produções espanholas têm vindo a aumentar e a Netflix tem sabido aproveitar esta procura desenfreada de todo o mundo, pelo toque novelístico que nuestros hermanos dão às suas obras. Depois do sucesso de La Casa de Papel por todo o mundo e a visibilidade de outras produções mais recentes como ¿Quién Mató a Sara?, a gigante do streaming traz uma nova “bomba” que irá certamente deliciar os fãs de todo o mundo com a sua narrativa repleta de twists e injustiças palpáveis. El Inocente é escrito e realizado por Oriol Paulo, um dos mais prolíficos artistas de Espanha do momento, depois do sucesso de Contratiempo, e marca, mais uma vez, a reunião com o pretty boy do país que tem embarcado nestas aventuras na Netflix, Mario Casas.

Esta é a história de Mateo Vidal, um jovem que, numa rixa num bar, acidentalmente tira a vida a outro e é condenado a quatro anos de prisão (a sentença máxima por homicídio involuntário). Depois de cumprir a pena, Mat sai do encarceramento e tenta reconstruir a sua vida ao lado de Olivia, a sua esposa. Mas o seu passado parece continuar a envolvê-lo em escândalos e depressa Mat está a tentar fugir de novos problemas que começam a persegui-lo desenfreadamente, entrando num mundo de prostituição e violência sem saber propriamente o que o trouxe aqui.

El Inocente Series Finale

O MELHOR:

El Inocente tem um ritmo palpitante que absorve o melhor do cinema e televisão espanhóis e é hábil em explorar as suas personagens.

Tal como muitas outras produções da Netflix, El Inocente não foge muito ao registo que nos cativa tanto neste tipo de produções, com twists abundantes e um posicionamento estrutural da história que nos deixa constantemente a consumir estes enredos (muitas vezes mirabolantes demais) que nos satisfaz numa altura em que precisamos de nos entreter. Casas, bem como o restante elenco, são extremamente credíveis e mantêm a nossa atenção no ponto, fazendo com que esta viagem se torne ainda mais empolgante.

O desenvolvimento gradual das personagens permite que o público crie uma relação empática pelas mesmas e se sinta investido em querer conhecer os seus desfechos, fortalecendo o carisma típico das produções espanholas e culmina num thriller rico e que aborda determinadas temáticas que apelam a uma população vasta e sequiosa por reviravoltas surpreendentes. Baseado no romance de Harlan Coben, El Inocente acaba por ser um exercício de televisão competente, utilizando os recursos até ao fim, mesmo que se torne exaustivo nalgumas questões e caia em exageros que removem a seriedade com que encaramos a obra na sua totalidade.

El Inocente Series Finale

O PIOR:

Apesar de preservar os valores profissionais das muitas produções espanholas já existentes, El Inocente sofre com exageros dramáticos que se tornam cansativos e fazem com que a série caia numa ambição e pretensiosismo que se torna irrisório, irrealista e pouco credível.

Embora as personagens ajudem de certa forma a camuflar este problema, El Inocente é um exemplo de televisão feita à pressão e onde os argumentistas se espalham em dar realismo a uma narrativa que tinha tudo para dar certo. A quantidade desmesurada de twists faz com que, ao invés de nos agarrar, acaba por, a longo prazo, nos afastar, tornando-se cíclica e perdendo o toque de parecer credível aos nossos olhos. Em todos os episódios temos demasiadas reviravoltas que quebram com a génese dramática suave e humana e a faz parecer uma novela que tem meramente em vista o sucesso comercial. Por muito que este seja um estilo que aprecie pessoalmente, sou forçado a reconhecer que o “que é demais” tem consequências graves na apreciação artística do produto final.

El Inocente é uma aventura intensa, que tem todos os elementos para agradar às massas, mas esquece-se de fazer sentido por querer incluir tanta presunção na abordagem das suas muitas temáticas. Há uma rutura forte com o desenrolar da história que está constantemente a recuar e força o enredo a tomar rumos que debilitam o realismo que pretende transmitir. Se optasse por reduzir nestes twists mirabolantes, El Inocente tornar-se-ia uma obra bem mais cativante e, por conseguinte, completa e que preservaria a qualidade das produções espanholas mas eliminaria esta necessidade constante de parecer demasiado inteligente quando, na verdade, não tem de o ser. A inteligência não se mede pela quantidade de choques que se coloca, mas sim pela humildade de saber onde os colocar sem que os mesmos se anulem. Infelizmente, El Inocente continua a cair neste erro e, por muito que seja um produto que entretenha (facilmente cai no estatuto de guilty pleasure), tinha oportunidade de amadurecer um tipo de produção que está a precisar urgentemente de crescer em termos artísticos.

El Inocente Series Finale

Estado da Série: TERMINADA

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 64 100 1
64%
Average Rating

El Inocente é a mais recente produção espanhola da Netflix que traz Mario Casas em boa forma e uma história interessante, ainda que caia em exageros e ambições desnecessárias, fazendo com que os exageradamente abundantes twists anulem o impacto dramático no espectador.

  • 64%

Comments