Cinema Críticas

Crítica: The Killing of Breonna Taylor (2020)

O Assassinato de Breonna Taylor

PODE CONTER SPOILERS DE THE KILLING OF BREONNA TAYLOR!

“Say Her Name”

A grande ascensão do movimento Black Lives Matter, estando este nomeado para o Nobel da Paz 2021, assim como os constantes escândalos do sistema policial nos EUA, que seguimos diariamente nos jornais, foram uns dos motores para a investigação levada a cabo pelo jornal The New York Times. Esta investigação focou-se no que aconteceu a 13 de março de 2020, após a meia-noite, no número 3003 da rua Springfield Drive em Louisville, Kentucky, quando a polícia executou um mandado que resultou na morte de Breonna Taylor.

Assim, numa colaboração do The New York Times com a Left/Right Productions e com a distribuição a cargo da Hulu e da FX Network, pelas mãos de Yoruba Richen como realizador, surge o documentário The Killing of Breonna Taylor. Em Portugal, o canal Odisseia estreou este documentário em exclusivo no dia 22 de Abril, que se encontra ainda disponível para visualização.

O Assassinato de Breonna Taylor

Numa altura em que o filme Two Distant Strangers ganhou o Óscar, em 2021, pela Melhor Curta Live-Action e em que as acusações pela morte de George Floyd resultaram na culpabilidade do ex-agente Derek Chauvin, The Killing of Breonna Taylor surge como um conteúdo essencial para se tentar perceber a onda de incidentes revoltantes e aparentemente irracionais que já se perpetua há séculos.

Breonna Taylor, uma técnica de emergência médica negra de 26 anos, tal como George Floyd, virou um dos símbolos dos protestos contra o racismo e a brutalidade policial nos EUA. Porquê? Tudo porque a 13 de Março de 2020, três oficiais de Louisville, Myles Cosgrove, Brett Hankison e Jonathan Mattingly, executaram uma rusga contra o tráfico de drogas derrubando, sem anúncio, a porta do apartamento onde Breonna Taylor e Kenneth Walker viviam e àquela hora estavam a dormir. Kenneth pegou na sua arma licenciada e atirou na porta, sendo imediatamente respondido por tiros da polícia. Oito disparos atingiram e mataram Breonna. Kenneth foi preso. Não foram encontradas quaisquer drogas.

O Assassinato de Breonna Taylor

The Killing of Breonna Taylor leva-nos pelos acontecimentos da noite de 13 de Março de 2020, onde ouvimos relatos da mãe de Breonna, de amigas, advogados e do próprio Kenneth. Acompanhamos ainda as declarações dos oficiais envolvidos e de vizinhos que testemunharam o que se sucedeu. Da investigação do FBI, aos protestos do movimento Black Lives Matter, ativistas dão-nos a sua opinião sobre injustiça racial enraizada e é-nos dado uma espécie de desfecho com a aprovação da Breonna’s Law. O documentário segue numa narrativa cativante e bastante informativa tentando ser clara e objetiva, ajuda também um ritmo bastante fluido, que nos leva a nem dar pelo tempo passar. Em termos de investigação focada é um ótimo documentário, fica a dúvida se um projeto mais comprido e ambicioso não funcionaria como uma exposição mais relevante e impactante.

#FreeKenny #Justice4Bree

O Assassinato de Breonna Taylor

The Killing of Breonna Taylor é um documentário atual, esclarecedor e demasiado importante para ser ignorado. A altura em que se quebra o ciclo de ódio e racismo tem de chegar!

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: O Assassinato de Breonna Taylor

Título original: The Killing of Breonna Taylor

Realização: Yoriba Richen

Duração: 56 minutos

Trailer | The Killing of Breonna Taylor

Comments