Mini-Reviews TV TV

Made for Love – Season Finale – 1ª Temporada

Made for Love Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE MADE FOR LOVE!

Depois da sua estreia no SXSW Film Festival, Made for Love chega à HBO Max (em breve nas HBOs de todo o mundo) e conta a história de Hazel, uma jovem que foi casada com um dos maiores magnatas da tecnologia, Byron Gogol, e que depressa quer fugir do regime opressivo em que vive. Gogol basicamente controla todos os movimentos de Hazel, num projeto chamado “Made for Love” que planeia que todos os casais pensem e sintam as coisas em sintonia, violando a privacidade individual de cada pessoa. Hazel foge, mas um chip implantado no seu cérebro faz com que Byron consiga ver em primeira mão tudo aquilo que a mesma faz, e não descansa até recuperar a sua “noiva em fuga”.

Made for Love Season Finale

O MELHOR:

Made for Love é uma sátira extremamente eficaz da toxicidade das relações amorosas.

Utilizando um mote científico, Made for Love acaba por encontrar em Cristin Milioti a sua força motivadora, numa das melhores prestações da atriz até à data. Mesmo que não faça uma abordagem muito profunda sobre o assunto, a série conquista por incluir algumas ideias bem concebidas sobre o comportamento obsessivo e da manipulação em ceder aos mimos, caprichos e devaneios da sua cara-metade. O que parece ser a relação idílica, esconde um comportamento sombrio, como se se tratasse de uma prisão inescapável devido ao controlo desmesurado que é exercido sobre a protagonista.

A comédia, que é suave em muitos aspetos, consegue realçar estas ideias interessantes e, com as prestações carismáticas de Milioti e Ray Romano (mesmo Billy Magnussen como Byron Gogol é competente), Made for Love acaba por ser uma surpresa agradável, ainda que peque por ser um pouco ambiciosa demais e de não conseguir ser bem fundamentada em todos os processos que engloba em si.

Made for Love Season Finale

O PIOR:

Tal como referido anteriormente, Made for Love precisa de amadurecer no tratamento da informação que contém na sua narrativa e precisa de tratar com um pouco mais de seriedade a ciência que coloca em destaque.

A comédia por vezes rompe com a perceção do público da gravidade das situações, e a ambição de querer incutir várias ramificações humorísticas faz com que muito desse humor caia por terra. Mesmo que seja aprazível dentro da sua génese, Made for Love acaba por ser superficial e de não entregar muitas respostas e esconde-se atrás de momentos de comédia para não ter de justificar a sua componente científica que não pode ser tratada como pano de fundo, já que estamos dependentes dela para entender o problema grave dos malefícios da tecnologia e de quem a controla.

Ainda assim, não deixa de ter aspetos muito positivos e Milioti é absolutamente fantástica no seu papel, conseguindo controlar todas as cenas menos boas da série e de lhe dar um toque especial. Ainda em busca de um local confortável onde florescer, esta primeira temporada de Made for Love é agradável, mas tem potencial para crescer ainda mais; sendo que a oportunidade de continuação é promissora e pode marcar pela diferença em elevar o potencial criativo da equipa por trás do argumento.

Made for Love Season Finale

Estado da Série: STAND-BY

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 67 100 1

67%
Average Rating

Made for Love é uma série competente, onde Cristin Milioti brilha em todos os planos, mas ainda tem um longo caminho para amadurecer, já que ainda tem dificuldades em tornar credível o plano científico em que se insere e disfarça as suas fragilidades com piadas que muitas vezes não surtem efeito.

  • 67%

Comments