Cinema Críticas

Crítica: Persian Lessons (2020)

Persian Lessons Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE PERSIAN LESSONS!

A 2ª Guerra Mundial continua a ser um dos eventos mais catastróficos da História da Humanidade e talvez seja por isso que revisitá-la continua a proporcionar alguns dos melhores trabalhos do cinema até aos dias hoje. É preciso encontrar agora uma temática que consiga transpor os horrores ao mesmo tempo que tem de parecer refrescante para não cair na tentação de se tornar uma obra igual a todas as restantes. Persian Lessons, de Vadim Perelman, é um caso de sucesso, já que traz uma história palpitante e intensa de um jovem judeu que se faz passar por persa para dar aulas da língua a um cozinheiro da SS de um campo de concentração. Gilles adota o nome Reza e inventa toda uma linguagem para evitar ser morto a sangue frio pelos nazis, mas obviamente que está sempre a ser colocado a teste e precisa de evitar cometer erros se quer sobreviver.

Persian Lessons Critica de Cinema

Persian Lessons é um filme extremamente bem filmado, onde Perelman regressa das sombras depois do êxito de House of Sand and Fog que arrancou três nomeações aos Óscares em 2004. É uma história poderosa e que utiliza uma ironia específica que nos deixa envoltos na narrativa e nos transporta para todo um espetro de medo, ansiedade e perigo, deixando que os dois protagonistas floresçam dentro dos seus papéis duros e intensos. Nahuel Pérez Biscayart e Lars Eidinger são absolutamente soberbos e os valores de produção faz com que Persian Lessons seja credível e conquiste em toda a sua duração. Mesmo que possa parecer um pouco mais “leve” dentro de um género que utiliza grande parte da violência e choque dos horrores que tiveram lugar nos campos de concentração, Persian Lessons acaba por aproveitar os seus recursos e apostar na exposição gradual de eventos através destas duas personagens que faz com que o filme não se disperse em linhas de história desnecessárias.

A verdade é que, ao longo da película, o misto de sentimentos que vamos nutrindo por ambos (com claro destaque para Biscayart que é a vítima neste caso) acaba por funcionar ao permitir saborear algo artístico que, dentro das muitas produções do género, conquista com uma temática diferente do habitual. É um filme dramático forte que reúne os elementos necessários para um serão bem aproveitado. Desde a direção de fotografia, ao design de produção, guarda-roupa e banda-sonora, Persian Lessons é um conto de sobrevivência que acaba por combinar os elementos de thriller, drama e terror e injeta-lhes uma dose de humor subtil onde a coragem e o instinto andam lado a lado com a ignorância e a pomposidade opressiva dos nazis. Todos estes componentes fazem com que Persian Lessons seja um filme soberbo e que sobressaia da fórmula cliché dos filmes baseados na 2ª Guerra Mundial.

Persian Lessons Critica de Cinema

Mesmo que muitos contestem a sua veracidade, Persian Lessons é um produto de cinema extremamente bem filmado, com dois atores magníficos no centro da narrativa e possui um desenvolvimento gradual, com o ritmo perfeito para nos trazer algo que nos deixa absorvidos do início ao fim. É um caso em que revisitar os horrores do Holocausto justifica-se quando há uma equipa dedicada que sabe por que linhas deve caminhar sem parecer pretensioso e de nunca se esquecer de qual é o seu objetivo primário, mesmo que a génese do seu tratamento não seja propriamente algo bastante original.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Aulas de Persa

Título Original: Persian Lessons

Realização: Vadim Perelman

Elenco: Nahuel Pérez Biscayart, Lars Eidinger, Jonas Nay, David Schütter, Alexander Beyer, Andreas Hofer, Leonie Benesch.

Duração: 127 min.

Trailer | Persian Lessons

Comments