Mini-Reviews TV TV

Them – Season Finale – 1ª Temporada

Them Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE THEM!

O terror racial tem vindo a crescer nos últimos anos graças ao sucesso de Get Out de Jordan Peele. Numa curta viagem no documentário Horror Noire: A History of Black Horror, pudemos ver e ouvir de alguns dos mais talentosos cineastas da área, aquilo que está na base da sua criação e evolução, sendo que a nova série da Amazon Prime Video Them encaixa neste conceito. Uma família afro-americana muda-se para Califórnia para um bairro totalmente caucasiano e não podia ter uma integração mais difícil, já que tem que enfrentar os seus vizinhos horrivelmente racistas e forças malévolas sobrenaturais que ameaçam a sua insanidade.

Them Season Finale

O MELHOR:

Them é uma caixinha de surpresas. Tanto que é difícil colocar em palavras alguns dos seus aspetos mais criativos e que, mesmo sendo surpreendentes, não deixam de parecer familiares, num registo tem vindo a ser explorado um pouco até à exaustão nestes últimos anos.

Mesmo que a sua narrativa se assemelhe a muitas outras, Them tem aspetos muito próprios e twists constantes que nos vão aliciando a querer saber mais sobre esta mitologia nova que cerca esta família em busca de uma vida mais próspera e feliz. Assumindo um caráter antológico, Them aproxima-se em termos estilísticos de American Horror Story e, felizmente, é mais violenta e mais apetecível através de uma coesão artística e argumentativa que a eleva acima desta veterana. As prestações, no seu geral são boas e há uma exploração gradual da importância dos intervenientes nos episódios, fazendo com que haja um tratamento melhorado em torno das personagens. Criada por Little Marvin, Them acaba por beber de muitas influências e estas são claras nos diversos cenários que vamos vendo nesta viagem insana e atribulada, tornando-a uma série rica em muitos aspetos.

A direção de fotografia, a banda-sonora, os efeitos visuais e sonoros e realização hábil e diversificada, faz com que Them explore o conceito deixado pela constante insistência no racismo em algo que, de facto, parece refrescante e com potencial para crescer ainda mais. As jovens Shahadi Wright Joseph e Melody Hurd acabam por arrancar prestações fabulosas, enquanto que o overacting parece assombrar um pouco os seus progenitores, interpretados por Deborah Ayorinde e Ashley Thomas; mas os simbolismos que acompanham a história das personagens e alguns momentos verdadeiramente arrepiantes, tornam Them uma série imperdível para os amantes de terror, mesmo que estejam a ver algo que não seja propriamente original.

Them Season Finale

O PIOR:

A verdade é que Them, se tivesse surgido numa altura em que fosse novidade, teria um impacto bem mais significativo do que acaba por ter.

O facto de o terror afro-americano cismar na discriminação e atitudes racistas faz com que a história se torne um pouco cansativa e cliché, ainda que funcione bem como catalisador para toda a componente sobrenatural que embeleza (ou melhor… aterroriza!) a génese base da série. Ainda que reúna elementos que a tornem num produto singular, Them acaba por cair num paralelismo muito idêntico a outras obras do género e, especialmente, das de Peele. Por muito que estas influências sejam positivas nalgumas arestas, acabam por se tornar repetitivas e remover algum do nosso envolvimento geral por estarmos a ver uma ideia repetida mais uma vez. Mas isto não arruína Them por completo, nem destrói a extraordinária componente artística, visual e argumentativa. É apenas um aspeto que acaba por ser incomodativo por ser, de facto, muito semelhante a outras obras.

Portanto, Them é uma série provocadora, visualmente gratificante para os amantes de terror e que tem twists frequentes e bem executados, ainda que assente numa linha de história familiar para o mundo.

Them Season Finale

Estado da Série: STAND-BY

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 75 100 1
75%
Average Rating

Them é uma série antológica com potencial, com momentos assustadores e que irão satisfazer os fãs de terror mais acérrimos. No entanto, uma parte da sua construção acaba por cair nos clichés político-sociais que ficaram imortalizados no cinema por Jordan Peele, tornando-se um pouco repetitiva na sua abordagem.

  • 75%

Comments