Mini-Reviews TV TV

Shameless – Series Finale – 11ª Temporada

Shameless Series Finale

CONTÉM SPOILERS DE SHAMELESS!

Shameless foi sempre uma das séries da minha zona de conforto. Mesmo com altos e baixos ao longo da sua extensa duração, foi daquelas pequenas preciosidades que nunca me deixou fatigado e com a qual me conseguia relacionar emocionalmente, especialmente pelas suas personagens irreverentes, despreocupadas e cuja atitude perante a vida pode, muitas vezes, ferir as suscetibilidades daqueles que se regem pelas normas sociais. Chegou ao fim. E é difícil dizer adeus, especialmente tendo em conta o final amargo que teve. Não há como não fazer uma retrospetiva depois de tantos anos e de tantas personagens icónicas que deixou nas nossas vidas, onde o patriarca alcoólico e delinquente Frank Gallagher deixa os seus filhos Fiona, Lip, Ian, Debbie, Carl e Liam à sua mercê e a crescer sem praticamente apoio parental. Não irei conseguir dividir esta Mini-Review com o formato normal porque os mixed feelings são muitos e estou ainda a tentar articular tudo aquilo que sinto em relação a esta temporada final. Será um texto longo, em que vou tentar refletir sobre as questões mais importantes e que acabaram por deixar um travo amargo na boca.

Shameless Series Finale

Desde a partida de Fiona, uma extraordinariamente versátil Emmy Rossum, Shameless entrou um pouco num declínio qualitativo, não sabendo propriamente como encaminhar as personagens. Claro que, no contexto de Shameless, nunca é chocante esta dispersão argumentativa porque, em toda a sua história, as personagens colocavam-se em posições caricatas que alternavam os objetivos das mesmas dum momento para o outro. É uma trademark que funcionou extremamente bem durante imensos anos, mas que na temporada final precisava de abrandar e de permitir que o público tivesse um final mais prático e mais direto para com os muitos intervenientes da narrativa. Enquanto que Ian e Mickey tentam viver no bairro rico de Chicago, já Lip tenta vender a casa da família muito para o desgosto (e posterior retaliação) de Debbie e da sua filha Franny; ao passo que Frank descobre que sofre de demência provocada por anos de alcoolismo agressivo, e Carl decide juntar-se à polícia. O pobre Liam fica um pouco ao abandono daquilo que quer fazer da sua vida e Kevin e Veronica terão de deixar o The Alibi para viverem uma vida mais caprichada em Kentucky. Todos estes destinos, que dentro da sua atitude desavergonhada e egoísta, acabam por ser muito suaves para anos e anos de luta por um futuro melhor mas sempre em Gallagher style. Sente-se que o episódio final deixa demasiado à conclusão do público o futuro destas personagens tão adoradas pelos mesmos, “lançando para o ar” pequenas ideias do que o mesmo poderá hipoteticamente ser, ainda que, como bem sabemos, nunca irão ser lineares e sem momentos catárticos.

Shameless Series Finale

O único destino que, de facto, nos é dado, é a inevitável morte de Frank, que num estado vegetativo vai recordando alguns fragmentos da sua vida e nos lê a sua carta para a família que tanto negligenciou em tantos anos. De facto, este final de Frank acaba por ser o melhor aspeto de toda a temporada, para além da relação fantástica de Ian e Mickey que acabou por arrancar os melhores momentos durante quase todos os episódios. No entanto, isto continua a saber a pouco, já que não vimos muita evolução e sentimos que grande parte das personagens acabou por ser tratada com algum desprezo como Debbie, Carl e Liam. William H. Macy encontra aqui o papel que revolucionou a sua vida, mas Shameless sem Emmy Rossum é reduzido a muito pouco, por muito carinho que se nutra pela maioria das personagens principais. Há toda uma tentativa de a “arrumar da história” depois de uma presença tão forte e tão poderosa, e não há como esquecê-la. Aliás, é cruel que os argumentistas nem a incluam neste processo de morte de Frank em que ele reflete sobre o legado que deixou para os seus filhos e onde Fiona assumiu o papel dos pais em cuidar dos irmãos como a mãe que eles nunca tiveram. Sejam quais forem os motivos que levaram Rossum a abandonar a série, ela merecia, à mesma, uma homenagem sentida porque conduziu-a durante imensos anos e entregou uma das mais memoráveis prestações televisivas até à data.

Shameless Series Finale
(L-R): Cameron Monaghan as Ian Gallagher and Noel Fisher as Mickey Milkovich in SHAMELESS, “This is Chicago!”. Photo Credit: SHOWTIME.

Por muito que esta temporada final tenha tido momentos divertidos e mantenha o charme típico de Shameless, é impossível não se sentir que foi apenas “mais uma” e que nem conseguimos processar que, de facto, chegou ao fim. Os Gallaghers tornaram-se uma família para nós; aquele guilty pleasure semanal que, durante uma hora, nos absorvia com os dilemas mais profundos e as atitudes mais insanas de uma família que nasceu e cresceu na pobreza, mas que conseguiu, por mérito próprio, ascender a uma felicidade que, dentro da sua “normalidade”, é suficiente. Emma Kenney acabou por não conseguir liderar a série com a mesma garra, fazendo com que a sua personagem se tornasse irritante e os argumentistas, em vez de a amadurecerem, preferiram insistir nesta postura até ao fim, reduzindo a sua personagem a algo extremamente fútil e superficial quando, de facto, não merecia. O mesmo se pode dizer de Jeremy Allen White, um dos fan favorites que durante toda a sua vida foi uma vítima de circunstâncias horrendas, e que acaba por ver o seu Lip Gallagher ser reduzido a nada mais do que um petty thief sem objetivos claros; e Ethan Cutkosky vê Carl a ser basicamente Carl sem crescer nem a ter um desfecho que faça justiça à sua débil evolução; mas, mais grave ainda, é o pequeno Liam, interpretado agora nesta versão mais crescida por Christian Isaiah, que, até ao fim, ficou esquecido pelos argumentistas e nunca teve o protagonismo que merecia, sendo que foi o único que ainda conseguiu preocupar-se com Frank e com a sua decadência mental.

Shameless Series Finale

Independentemente de todas estas decisões pobres de escrita de personagens, eles mantiveram-se Gallaghers até ao fim, sofrendo da “maldição” de viverem sem o apoio de pais e nunca sabendo bem como seguir com a sua vida. Mas nem tudo é mau, já que Ian e Mickey regressaram e a química entre os atores Cameron Monaghan e Noel Fisher ajudou a que a temporada conseguisse ter as doses de humor necessárias para proporcionar um bom serão (mesmo que a parte da doença mental de Ian tenha ficado “à sombra da bananeira” escusadamente), para além de Steve Howey e Shanola Hampton continuarem a agraciar-nos com as suas personagens maravilhosas sendo provavelmente os vizinhos mais adoráveis do South Side. Mas, tudo isto, acaba por ser tão mas tão suave.

Uma série que acompanhámos durante onze anos, com que convivemos e vimos o seu crescimento, que se foi enraizando na nossa rotina, ver um final tão baço e tão pouco justificativo acaba por ser uma facada grande no coração. De todo desprezá-lo, visto que Frank teve o final que merecia e Macy foi absolutamente fantástico no mesmo, mas todo o resto parece disperso, sem grandes conclusões e, pior do que tudo, não dá aos fãs um final para cada personagem como deveria ter feito. Tudo parece ser feito às quatro pancadas e a crise de ideias é visível pelo fluxo dos eventos que vão surgindo ao longo dos episódios, já para não falar que nem a um pequeno cameo de Rossum tivemos direito. É impossível e pouco gracioso que a rejeitem depois de tantos anos a liderar a série da forma como fez. É insultuoso e uma atitude ingrata. Portanto, Shameless chega ao fim com uma conclusão muito pouco apetecível e que não faz justiça aos anos em que esteve no ar, mas vai deixar uma saudade tremenda destes Gallaghers e dos seus compinchas Kev e V que foram parte integrante da minha felicidade durante estes onze anos.

Shameless Series Finale
William H. Macy as Frank Gallagher in SHAMELESS, “The Fickle Lady is Calling it Quits”. Photo Credit: Paul Sarkis/SHOWTIME.

Obrigado por pertencerem à minha vida, my dear Gallaghers.

Time’s precious. Don’t fucking waste it, have a good time. I sure as hell did.

Frank Gallagher

Estado da Série: TERMINADA

Leiam a nossa Mini-Review anterior de Shameless aqui.

0 55 100 1
55%
Average Rating

Shameless chega ao fim e entrega-nos um final muito pouco substancial, deixando a maioria das personagens sem algo conclusivo e, pior do que isso, coloca de parte todo o investimento de Emmy Rossum na série; ainda assim Frank Gallagher conseguiu ter o desfecho que tanto merecia, mas a temporada acabou por ficar muito frágil com decisões pouco criativas dos argumentistas.

  • 55%

Comments