Cinema Críticas

Crítica: Thunder Force (2021)

Thunder Force Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE THUNDER FORCE!!!

Quer se goste, quer se desgoste, os filmes de super-heróis vieram para ficar. E com a Marvel e a DC atualmente a deter o monopólio, existe sempre um fator de interesse quando vemos adaptações de outras obras menos conhecidas ou quando vemos apostas originais para o grande ecrã, ainda que a qualidade seja um tanto ou quanto subjetiva. Infelizmente, Thunder Force é mais uma desilusão, não só para este género em específico, mas também para a biblioteca da Netflix.

Lydia e Emily são duas amigas de infância que seguiram caminhos diferentes durante a adolescência. Anos mais tarde, as duas voltam a encontrar-se quando Emily encontra uma maneira de conceder superpoderes e Lydia torna-se um recipiente improvável. As duas terão de voltar a trabalhar em conjunto, se quiserem fazer frente aos supercriminosos que fazem de Chicago o seu recreio.

Thunder Force Crítica de Cinema

Thunder Force é a mais recente colaboração entre Melissa McCarthy e o seu marido, Ben Falcone, o que já diz praticamente tudo o que é necessário saber, especialmente tendo em conta os filmes anteriores que a dupla nos proporcionou em anos recentes. De uma forma um tanto ou quanto sucinta, o filme poderia ter sido uma surpresa genuinamente agradável (numa espécie de paródia/sátira) se tivesse uma equipa técnica competentes. No entanto, com Falcone a cargo da realização e argumento, o que nos é entregue é um exercício enfadonho de filmmaking. E isso torna-se mais do que aparente a nível de argumento, uma vez que traz consigo alguns elementos conhecidos dos buddy movies e injeta-os com conceitos básicos de super-heróis, acabando por não trazer nada de relevante ou inovador para contar.

Mesmo a nível de comédia, o filme é uma tremenda desilusão. Enquanto que podia ser inteligente com algumas ideias interessantes, acaba por encontrar nas velhas fart jokes ou comentários com conteúdo sexual o seu “porto de abrigo”. Infelizmente, acabam por ser piadas juvenis que são mais incomodativas do que engraçadas. E quanto menos se alongar no que refere ao aspeto visual, melhor, uma vez que somos presenteados com um produto cinematográfico que é banal em termos de guarda-roupa, edição de imagem, efeitos sonoros, entre outros.

Thunder Force Crítica de Cinema

Para piorar ainda mais a situação, Thunder Force acaba por desperdiçar o elenco recheado de caras conhecidas que tem à sua disposição. Este filme conta com McCarthy Octavia Spencer, duas atrizes que conseguiram criar um impacto bem visível nas suas carreiras e na indústria no seu todo. Por isso é uma pena que estas entreguem os seus piores trabalhos até à data, especialmente considerando do melhor que conseguiram alcançar no passado. E mesmo assim, não acabam por ser tão más, especialmente em comparação com a forma que desperdiça atores como Jason Bateman, Bobby Cannavale, Pom Klementieff ou Melissa Leo.

Em suma, Thunder Force é mais uma produção McCarthy-Falcone a evitar, a todo o custo possível. O seu potencial poderia ter sido melhor alcançado se tivesse uma equipa talentosa à sua disposição e dar algum charme a este filme; nas mãos de Ben Falcone, é tudo menos isso.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: Esquadrão Trovão

Título Original: Thunder Force

Realização: Ben Falcone

Elenco: Melissa McCarthy, Octavia Spencer, Jason Bateman, Bobby Cannavale, Pom Klementieff, Melissa Leo, Taylor Mosby

Duração: 106 minutos

Trailer | Thunder Force

Comments