Cinema Críticas

Crítica: The Power (2021)

The Power Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE THE POWER!

O canal Shudder tem-se revelado uma caixinha de surpresas, com filmes diversificados de terror a marcar pela diferença. Um caso que pode dar asas a controvérsias é The Power, escrito e realizado por Corinna Faith, que acompanha a história dos anos 70, onde uma jovem enfermeira é forçada a fazer o turno noturno num hospital duvidoso numa altura em que os apagões de luz são frequentes em época de crise no Reino Unido. E os seus medos e receios começam a ganhar forma, assim que uma entidade fantasmagórica começa a intrometer-se com a jovem, levando-a a questionar-se sobre os segredos deste hospital e dos funcionários que nele trabalham.

The Power Critica de Cinema

The Power é um filme de terror competente. Tem, claro, falhas que não lhe permitem ascender a algo demasiado forte, mas a sua mensagem e o impacto com que joga com os jump scares e a narrativa acaba por conquistar e por ser maior do que a soma das suas partes. A realização de Faith é surpreendente, num registo invulgar de uma autora que sabe perfeitamente como jogar com a perceção do público, para além de conjugar uma atmosfera arrepiante e que nos deixa desconfortáveis.

Aliado a isto, temos também a prestação fabulosa de Rose Williams, que dá um charme particular a The Power e o torna mais intenso e dramaticamente forte. Embora o tratamento das personagens se assuma como algo já cliché, Faith consegue trabalhar os elementos visuais para nos deixar sempre com questões pertinentes e, o terceiro ato do filme acaba por surpreender com um twist engraçado, ainda que não tenha sido executado da melhor maneira para marcar pela diferença.

The Power Critica de Cinema
Rose Williams as Val – The Power – Photo Credit: Laura Radford/Shudder

O problema de The Power é que o seu título, acima de qualquer outro aspeto, irá afastar o público que o irá encarar instantaneamente com um filme de terror banal e igual a muitos que se encontram em catálogos de streaming. No entanto, a mensagem de The Power, ainda que rematada com um tom demasiado óbvio, acaba por ser maior do que inicialmente se pensa. A conotação metafórica da sua premissa age como um veículo de sensibilização algo inesperado e que, de alguma forma, propicia um clímax interessante para um filme que parecia estar a seguir um rumo linear. No entanto, é aqui que Faith se atrapalha na transposição da mesma por torná-la demasiado óbvia e algo forçada, removendo alguma da emotividade essencial para ascender a algo superior.

No entanto, no seu geral, The Power tem elementos de terror fabulosos e que ajudam a tornar a experiência de visualização mais gratificante do que se esperava, culminando num registo que não deixa de assustar e de enaltecer a sua protagonista da mesma forma que Saint Maud o conseguiu fazer. Apesar de decisões menos bem tomadas em torno da sua narrativa, The Power acaba por conseguir melhorar a fórmula já saturante dos filmes de terror dos tempos que correm e de proporcionar uma viagem desconfortável e apetecível para os amantes do género.

The Power Critica de Cinema

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Na Escuridão

Título Original: The Power

Realização: Corinna Faith

Elenco: Rose Williams, Marley Chesham, Diveen Henry, Amy Beth Hayes, Shakira Rahman, Charlie Carrick, Emma Rigby.

Duração: 92 min.

Trailer | The Power

Comments