Cinema Críticas

Crítica: Bad Trip (2020)

Bad Trip Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE BAD TRIP!

Um dos filmes que ficou ao abandono do ano passado foi recuperado pela Netflix, num híbrido entre comédia argumentada com reações naturais de pessoas que se encontram no meio do caminho das aventuras e desventuras de Eric André e Lil Rel Howery. Chris e Bud são dois melhores amigos que decidem fazer uma road trip até Nova Iorque para que Chris possa declarar o seu amor por uma crush da adolescência. O problema é que os desastrados criam o caos por onde passam, para além da irmã criminosa de Bud estar no seu encalço após terem roubado o seu veículo.

Bad Trip Critica de Cinema

Bad Trip é um filme engenhoso na transmissão do seu humor, utilizando a paródia com habilidade sem nunca cansar. Claro que algumas pranks não resultam tão bem como outras, mas de uma forma generalizada, Bad Trip é constante em proporcionar gargalhadas e em deixar-nos nostálgicos com a ausência de produções como Jackass. Com um elenco reduzido (pelo menos as três personagens principais são essenciais para provocar a quantidade de comédia necessária), Bad Trip não só posiciona as personagens em situações delicadas, como a sua naturalidade é o seu maior atributo para que a comédia não pareça fictícia. Mesmo que os exageros sejam, por vezes, condenatórios e prejudiquem o filme por serem demasiado plastificados, Bad Trip consegue construir algo muito diferente do habitual e faz com que Jackass pareça “para meninos” nalgumas situações.

A química entre André e Howery é onde o filme ganha muita da sua garra, num bromance que, às turras, atinge o clímax com o seu à-vontade em deixar os demais deambulantes alheios escandalizados com as suas atitudes atrozes e desprezíveis. Não é um filme que procure agradar a um público vasto, já que em termos cinematográficos, não há muito por onde pegar para afirmar que Bad Trip é inovador ou totalmente original. No entanto, tem uma aura que quebra os cânones do cinema baseado na sátira mundana e equilibra-se com a irreverência e ousadia destes atores que conseguem ser credíveis mesmo estando a seguir um guião. Longe de qualquer convenção artística, Bad Trip não pretende ser mais do que uma palhaçada. E, de facto, o filme consegue ser cativante precisamente por não se levar a sério.

Bad Trip Critica de Cinema

Mesmo que nem todas a piadas surtam o efeito desejado, a dedicação em chocar e provocar as pessoas que têm o infortúnio (ou a sorte dependendo do ponto de vista) de serem alvos destas mesmas idiotices, faz com que Bad Trip consiga provocar uns sorrisos marotos e de nos fazer esquecer por breves momentos da pandemia que ainda circula lá fora. O estado de espírito é fulcral para determinar a qualidade da experiência de cada espectador e Bad Trip nunca será um produto que irá agradar a todos de igual forma. É humor que assenta na estupidez, que não traz nada de novo e é redundante na sua abordagem, e é isso que o torna especial e que consiga atingir um nível de eficácia surpreendente. Quer se ame ou se odeie, Bad Trip chegou para nos fazer rir com as situações mais caricatas que nostalgicamente relembram aos amantes de pranks do sucesso de Jackass e consegue tornar-se um produto divertido e que cumpre a sua função.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Bad Trip

Título Original: Bad Trip

Realização: Kitao Sakurai

Elenco: Eric André, Michaela Conlin, Lil Rel Howery, Tiffany Haddish.

Duração: 84 min.

Trailer | Bad Trip

Comments