Open Sesame Rubricas

Tributo Akira Toriyama: Go! Go! Ackman e Chokin Senshi Cashman – OVAs

Com saudades da série original de Dragon Ball (1986-89) e impacientes enquanto não lançam uma nova temporada de Dragon Ball Super (2015-2018)? Bem, hoje trazemos-vos outros trabalhos de Akira Toriyama que podem ser a solução para os vossos problemas!

Akira Toriyama é o génio artístico conhecido principalmente pela criação da saga Dragon Ball e, é também conhecido por muitos por ser o criador de Dr. Slump (1981-86). No entanto, a sua obra estende-se muito mais além do que esses sucessos, e entre os melhores dos seus trabalhos a nível de mangá, destacam-se também Go! Go! Ackman, Jaco the Galactic Patrolman (2013) (aconselhável para quem quiser saber mais sobre o universo de Dragon Ball e a origem de algumas das suas personagens), Cowa! (1997-1998) e Kajika (1998). Nos dias de hoje vemos imensas referências a Akira Toriyama nos trabalhos dos principais autores de shonen que o consideram como um dos grandes mestres deste género.

Assim como cá em Portugal temos a Comic-Con ou o Iberanime, no Japão, uma das muitas exposições anuais dedicadas ao anime e mangá é a V-Jump Festa, patrocinada pela Shueisha, criadora de várias revistas Jump. Para além da apresentação de novos filmes, mangás, jogos e mercadorias durante o evento, é também tradição a criação de adaptações especiais de materiais apresentados anteriormente na convenção. E é neste sentido que Go! Go! Ackman e Chokin Senshi Cashman  (Savings Warrior Cashman) foram primeiramente apresentados ao mundo.

Para além de apreciarem os produtos da mente criativa de Akira Toriyama, os apaixonados pela saga de Son Goku poderão sentir-se em casa, pois tanto o argumentista (Takao Koyama), como o estúdio de animação (Toei Animation) é todo composto por nomes que participaram nas séries e filmes de Dragon Ball. E é bastante engraçado reconhecer o ambiente, o formato das casas, dos carros e a paisagem no geral, assim com principalmente reconhecer características de personagens que conhecemos em novas situações que nos são apresentadas. No fundo é como se todas estas histórias se se passassem no mesmo universo. E segundo muitas das referências que se cruzam entre todas as histórias de Akira, para além de sabermos que o Son Goku (Dragon Ball) e Arale (Dr. Slump) existem no mesmo universo, pode-se mesmo acreditar num Akiraworld ou Akiraverse. De facto existe um cameo de Ackman em Dragon Ball Z na saga Other World Tournament, aparecendo na multidão para o combate entre Goku e Pikkon. E quanto a Cashman, o polícia Chapat aparece no Capítulo 27 da mangá de Dragon Ball Super.

“I’m the demon Ackman! Your lives are mine!”

Criado por Akira Toriyama para serialização em mangá, publicado de 1993 a 1994 na revista V-Jump, Go! Go! Ackman contou com 11 capítulos e uma grande característica que a distinguiu na altura foi o facto de ter sido impressa a cores, algo raro no mundo das mangás. O sucesso da mangá permitiu que em 1994 fossem adaptados os primeiros capítulos para um curto filme de anime com 15 minutos (nos créditos podemos ver cenas dos capítulos posteriores). Go! Go! Ackman insere-se nos géneros de ação e comédia, com toques de sobrenatural. A história foca-se num pequeno demónio de 200 anos de idade (Ackman), que após um sono de 50 anos, é acordado pelos seus pais com a missão de matar pessoas, recolher as suas almas (num pequeno jarro) e as vender ao Dark Lord. “The family business”. No entanto, Ackman e o seu parceiro Goldon serão confrontados pelo anjo Tenshi, que não só pretende pôr fim aos seus planos maléficos, como também à vida dos demónios.

Go! Go! Ackman é o anime ideal para descomprimir, primando pela sua comédia onde usa o ridículo e as piadas sexuais, o objetivo não é procurar uma história com muita substância, mas deixar-se levar pelo absurdo. O olho atento poderá encontrar muitas semelhanças entre Gatchan (Dr. Slump) e Tenshi e entre o jovem Trunks (Dragon Ball Z) e Ackman. Em aspetos menos positivos, tendo apenas saído uma curta OVA, não é o suficiente para apreciarmos Go! Go! Ackman na sua plenitude, pelo que se recomenda, a quem gostar, a ler o mangá que se devora num instante e cuja adaptação está muito fiel ao material de origem.

“Cashman! I’ll help you… for a fee!”

A OVA de Chokin Senshi Cashman (Savings Warrior Cashman) é também um curto anime de 15 min lançado em 1997 na V-Jump Festa e que se baseou numa pequena história (com apenas 3 capítulos) de Akira Toriyama publicada em 1991. Savings Warrior Cashman insere-se nos géneros de ação e comédia. A história tem como base o polícia alien Jiora, do planeta Biretijon, que numa perseguição criminosa acaba por se despenhar no planeta Terra. Para se integrar, ele assume a identidade do polícia terrestre Chapat, e como precisa de repor o combustível da sua nave (se achamos que o combustível dos nossos veículos é caro, no caso dele é bem pior pois funciona a ouro!), combate o crime sob o disfarce do herói Cashman, cobrando sempre uma taxa pelas suas ações.

A animação e as cenas de ação fazem-nos ser automaticamente transportados para um episódio de Dragon Ball Z, onde o confronto entre Cashman e os criminosos parece não ser mais do que um desentendimento entre as tropas de Frieza. Podemos ver mais semelhanças em Shampur (a namorada de Chapat), que podia muito bem ser a irmã gémea de Maron (a namorada de Krillin em Dragon Ball Z), que por sua vez já é uma prima de Bulma; e quanto a Jiora, é como que uma fusão entre Frieza e Cell, o que até faz sentido uma vez que Biretijon é o planeta origem da raça dos Frost demons de onde fazem parte Frieza, King Cold, Cooler, Frost, entre outros. Savings Warrior Cashman peca por não aprofundar tanto na história como no mangá, que sendo tão curta poderia muito bem ter sido adaptada na totalidade num filme ligeiramente maior. As personagens e os acontecimentos surgem descontextualizados e não entendemos, por exemplo, o porquê de Jiora assumir a identidade de Chapat, facto que é explicado na mangá.

A maioria do trabalho de Akira Toriyama é leviano, focando-se em nos distrair com o riso ou surpreender com a ação, a fantasia e a ficção. No entanto, também encontramos o louvor ao esforço e ao trabalho árduo, à amizade e a nunca desistir. Existem ainda criticas sociais à superficialidade, ao abuso de poder e à ambiguidade do bem e do mal. Porém, apesar de as OVAs já serem de tempos mais antigos, em que algumas preocupações de justiça social estavam menos presentes, não deixa de haver um certo sentimento transfóbico e homofóbico em piadas que marcam preconceitos um pouco culturais, mas globalmente ultrapassados.

Go! Go! Ackman e Chokin Senshi Cashman são assim uns snacks de divertimento e ação principalmente para quem apreciou o humor típico da série de Dragon Ball e para os fãs incondicionais de Akira Toriyama.

Leiam outras entradas na nossa rúbrica Open Sesame aqui.

Comments