Anime TV

Re:ZERO – Season Finale – 2ª Temporada

Re:ZERO Season 2

CONTÉM SPOILERS DE RE:ZERO!

Atualmente é raro encontrarmos animes que “fogem aos padrões”, apesar de Re:ZERO estar inserido no género Isekai (que, como sabemos, trata-se de um dos géneros mais saturados do mercado de animes). Vemos toda a evolução de Natsuki Subaru, um adolescente normal que misteriosamente foi transportado para um mundo de fantasia e que possui o poder de voltar à vida sempre que morre. Nesta obra conseguimos ver a maestria de Masaharu Watanabe em conseguir o melhor equilíbrio a nível de enredo e consistência desse universo, que se insere num misto de fantasia e gaming world.

O anime promove emoções intensas entre os momentos mais curiosos, mais emocionantes até aos mais mórbidos, utilizando as idas e vindas das várias vidas de Subaru para contrapor os momentos psicológicos e obscuros e os fantasiosos e cómicos. Esta nova temporada em si foi muito consistente, pegando no fim da primeira temporada, onde vemos a “recaída” de Subaru, que por conseguinte, recebe o apoio de Rem e percebe que realmente não está sozinho e que é importante para alguém. Na segunda temporada, retomam a linha de raciocínio da primeira e apostam em flashbacks, focando-se na libertação do santuário, e dando continuidade ao desenvolvimento das diversas personagens, sejam as já conhecidas, e as que vão ainda surgir.

O MELHOR:

Re:ZERO continua com a sua gigantesca complexidade e mistério, proporcionando um mergulho ainda mais profundo naquele universo.

É impossível destacar os melhores momentos, uma vez que todos estão imersos numa rede tão complexa, que ao destacar apenas um ou outro seria, de alguma forma, injusto, na medida em que esses momentos tornam-se essenciais pela sua construção complexa. Há muitos momentos de desespero e desesperança, voltas e reviravoltas, fortalecendo os pontos anteriores que Re:ZERO já consolidava bastante bem. Um dos pontos mais marcantes foi a própria expansão do worldbuilding  e da sua mitologia, revelações impressionantes onde em cada episódio sabem exatamente o que expor de forma a manter sempre aquele grande mistério, dando apenas as doses suficientes e necessárias de informação para nos manter ligados à série e não nos sentirmos frustrados. Faz com que nos mantenhamos em estado de alerta, uma vez que nenhum ciclo de vida é igual a outro. Cria uma grande expectativa do que poderá acontecer, e existem sempre muitas informações em cada episódio, revelações, mudanças, sofrimentos e uma expansão da rica mitologia que o universo Re:ZERO tem para oferecer.

Esta segunda temporada vem oferecer aquela mudança da linha de raciocínio e do desenvolvimento de cada personagem, fazendo desvios fulcrais, tanto no que toca ao cenário geral, quanto ao percurso particular de uma série de personagens. Há uma maior implosão no que toca ao plano de fundo do universo Re:ZERO, com a apresentação de muitas personagens novas que nos proporcionam uma visão holística do que é aquele mundo; de certa forma, “abrem-nos os olhos” e, assim, acabamos por ter uma visão diferente acerca dessa mudança do fluxo da história. Conseguimos ver desde revelações de intenções escondidas até ao passado de várias personagens, o que nos concede uma contextualização soberba. Nesta temporada, apesar de uma exposição do plano de fundo de todo o universo, temos um maior destaque na personagem principal Subaru e na sua evolução.

Acerca da temática de Re:ZERO, há que referir que tem mais conteúdo do que simples mortes e momentos chocantes. Há uma mensagem implícita, que torna o anime numa metáfora sobre crescimento como que uma ponte de preparação que o personagem atravessa a caminho da maturidade, e é por isso que nestes mundos vemos os valores que ressaltam, como o facto de aprenderem a valorizar as amizades, responsabilidades; aprender a ver quem realmente são e Re:ZERO é o exemplo perfeito disso: abraça completamente o propósito dos Isekais, mas codifica isso de uma maneira super inovadora e moderna.

O PIOR:

Apesar da temporada não perder a sua essência, existem pontos que poderiam ter um outro tipo de desenvolvimento.

No que toca especificamente à personagem de Emília, existe a ausência de uma posição mais firme e consistente da sua parte, ao contrário de muitas outras personagens; ainda existe muito aquela atitude submissa e sem autonomia, e apesar de terem focado também no seu plano de fundo e na contextualização da sua história, isso não lhe atribui, de todo, uma maior consistência e autonomia. Como sabemos, isto mede-se por ações e decisões, algo que realmente não ficou explícito, sendo este fator um dos pontos mais debilitantes de Re:ZERO.

Outra ressalva seria, por exemplo, ter mais algumas cenas de ação, que é uma das características marcantes da série e que nesta temporada acabou por pecar um pouco. É compreensível que esta componente não seja tão importante e que as cenas de diálogos mais longos realmente marcam a temporada de forma muito positiva, mas um pouco mais de ação, sendo uma característica fulcral do anime, seria mais enriquecedor para a nossa experiência visual.

O anime encontra-se disponível na Crunchyroll na sua íntegra.

Podem ler outras críticas de animes aqui.

Estado da série: STAND-BY

0 90 100 1

90%
Average Rating

Re:ZERO continua com a sua excelente qualidade e inovação, mostrando ainda mais o entrelaçar da história dos nossos queridos (e nem tão queridos) personagens, acrescentando uma grande expansão no que toca o worldbuilding.

  • 90%

Comments