Cinema Críticas

Crítica: Zack Snyder’s Justice League (2021)

Zack Snyder's Justice League Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE ZACK SNYDER’S JUSTICE LEAGUE!!!

Atualmente, Zack Snyder é tido como um dos realizadores mais controversos do mundo do cinema, muito devido à visão única dos mundo que este traz para o ecrã. Isso não implica que este não encontre alguns sucessos pelo meio (Dawn of the Dead é acarinhado pelos fãs de zombies300 colocou-o praticamente no mapa). Não tardou para que este trouxesse o seu toque para o universo da DC com Man of Steel, mas a maior controvérsia pode ser vista em Justice League, um filme em que Snyder se afastou por motivos pessoais e que foi tomado por Joss Whedon. Infelizmente, essa versão ficou mal-vista por tudo e todos, e as controvérsias continuaram a crescer desde então, desde a chegada de relatos de má conduta até à “existência” de uma Snyder Cut. Pois bem, depois de anos de campanha, a visão de Zack Snyder referente a esta película ganhou nova vida graças à HBO Max. E assim, chega-nos este Zack Snyder’s Justice League!

Esta versão aborda os mesmos eventos que o filme anterior: aquando da morte de Superman, Bruce Wayne decide mudar de abordagem e reunir uma equipa de pessoas extraordinárias. No entanto, o tempo urge, uma vez que uma ameaça do outro lado do universo começa a invadir o planeta Terra.

Zack Snyder's Justice League Crítica de Cinema

É claro que, tendo em conta que esta é uma nova versão de um filme que já foi visto e dissecado vezes e vezes sem conta, comparações entre Justice League de 2017 e este já seriam de esperar. E há que dar razão pelas mesmas. Man of Steel Batman v Superman: Dawn of Justice têm a sua dose de controvérsias, mas a visão de Zack Snyder tem-se mantido consistente, de certa forma. E felizmente, esta versão continua com essa tendência.

Um dos exemplos dessa consistência pode ser vista na mancha gráfica do filme. Este filme retoma aqueles tons mais cinzentos e obscuros a que a DCEU já nos tem vindo a habituar até à data, já para não falar de alguns truques de câmara que já se tornam numa espécie de ferramenta preferida de Snyder, nomeadamente o (sobre)uso de slow motion shots. Os efeitos visuais do filme também recebem um upgrade já bem merecido, com alguns redesigns a conseguirem captar a nossa atenção (desde Steppenwolf até ao Cyborg, passando por algumas caras também conhecidas para quem for fã dos New Gods). Dito isto, há momentos em que esses mesmos efeitos se tornam bastante aparentes, ao ponto de parecerem que precisavam de mais um tempinho para serem melhorados, mas felizmente não são tão frequentes quanto se possa pensar.

De salientar que a banda sonora do filme também recebeu uma melhoria. Danny Elfman é um compositor extraordinário, por detrás de filmes tão bem amados pela crítica e pelos fãs; os seus esforços com Justice League foram um dos pontos positivos do mesmo. No entanto, Junkie XL traz consigo algo diferente para Zack Snyder’s Justice League, trazendo melodias para todas as ocasiões. Se os momentos são melancólicos, este traz os sons para isso; mas o seu age reside naqueles momentos de ação, trazendo uma clara energia para os eventos que vão decorrendo. Vão gostar de saber que cada um dos personagens do filme tem direito a uma espécie de theme song, sejam eles sons originais ou mesmo uns remixes de outras trilhas de filmes anteriores (os theme songs dedicados a Wonder Woman e a Flash são, possivelmente, os melhores do filme).

Zack Snyder's Justice League Crítica de Cinema

Mas as melhorias não param no aspeto gráfico. De uma certa forma, Zack Snyder’s Justice League faz também justiça aos personagens que habitam este universo. E exemplos disso não faltam: temos um breve olhar ao conflito interno de Aquaman em relação à sua geneologia (pelo menos, antes de Aquaman ter existido), ou uma melhor captura dos poderes de Flash. Dito isto, quem saiu a ganhar desta versão foi Cyborg, que ganhou um maior revelo nesta segunda ronda. Se Ray Fisher se saiu bem ou mal, ficará ao critério de cada um, mas nota-se claramente no que foi perdido aquando das filmagens de Joss Whedon. Também Steppenwolf recebe um upgrade, deixando de lado aquele lado “louco” para trás, passando a ser um lacaio ostracizado que só quer cair nas boas graças do seu lorde. Dito isto, assim que Darkseid, que corresponde ao Thanos do MCU, começa a marcar a sua presença, Steppenwolf perde o seu impacto. Mesmo Wonder Woman acaba por sofrer com estas alterações, protagonizando as melhores sequências de ação do filme, mas pouco mais do que isso.

O ponto misto do filme reside, precisamente, na sua narrativa. Comparando com o filme lançado em 2017, Zack Snyder’s Justice League é certamente mais consistente (aliás, quase todas as Director’s Cut que Snyder tem vindo a lançar costumam sê-lo; basta ver o Batman v Superman: Dawn of Justice – Ultimate Edition), mas não esconde também os mesmos problemas que tomaram conta da narrativa da versão “original”. Além do mais, o filme conta com “tudo e mais alguma coisa” que Snyder magicou para o filme. Por um lado, até ajuda no world building; mas por outro, o filme oferece-nos momentos e cameos que são, na melhor das hipóteses, superficiais e que só servem para alongar ainda mais a duração “relativamente” exagerada do filme.

Zack Snyder's Justice League Crítica de Cinema

Zack Snyder’s Justice League pode partilhar alguns dos defeitos que atormentaram a versão que foi lançada nos cinemas há quatro anos atrás. No entanto, esta versão consegue redimir a maior parte dos mesmos, trazendo-nos, assim, um filme mais consistente e que cumpre com a visão controversa que Zack Snyder nos habituou. Não é um filme perfeito, mas encerra esta fase do realizador com a DC na melhor forma possível.

O filme encontra-se disponível para streaming na HBO Max e na HBO Portugal.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: Liga da Justiça, de Zack Snyder

Título Original: Zack Snyder’s Justice League

Realizador: Zack Snyder

Elenco: Ben Affleck, Henry Cavill, Gal Gadot, Diane Lane, Ezra Miller, Jason Momoa, Connie Nielsen, J.K. Simmons, Robin Wright, Amy Adams, Jesse Eisenberg, Ray Fisher, Amber Heard, Ciarán Hinds, Jeremy Irons, Harry Lennix, Joe Manganiello, Joe Morton, Ray Porter, Ryan Zheng, Willem Dafoe, Peter Guinness

Duração: 242 minutos

Trailer | Zack Snyder’s Justice League

Comments