Cinema Críticas

Crítica: Boss Level (2020)

Boss Level Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE BOSS LEVEL!

Há aquelas surpresas que nunca esperaríamos e que até caem bem depois de um dia menos bom. Boss Level conta a história de Roy Pulver, um antigo agente das forças especiais, que vê o dia da sua morte repetido em loop após um estranho contacto com a sua ex-esposa. Roy precisa de reviver este dia e descobrir as respostas que precisa para se salvar e àqueles que mais ama. A ideia de Boss Level não é muito original, mas a sua execução tem, definitivamente, o seu grau de diversão.

Boss Level Critica de Cinema

Nunca fui muito fã de Frank Grillo, mas reconheço que o ator, neste filme em particular, tem algum carisma. Para além disso, o filme trabalha habilmente as camadas certas das personagens sem fugir muito do seu registo, nem de se dispersar desnecessariamente. É também um filme de ação e comédia bem equilibrado e que proporciona um serão muito agradável de cinema. A realização de Joe Carnahan nem sempre é assertiva, e notam-se claramente as falhas de orçamento nalguns planos e sequências. Mas o argumento ajuda a que o espectador se vá esquecendo por momentos destas falhas generalistas e se sinta investido pela ação, especialmente pela prestação carismática de Grillo.

Mesmo não sendo uma preciosidade e, por fim, perder para os exageros e clichés, Boss Level é uma metáfora engraçada de um videojogo de arcada e das tentativas infinitas de o tentar concluir. Esta génese acaba por resultar e dá ao público uma ideia mais criativa para que ele não sinta estar a ver algo repetido como muitos filmes do género. Há também um humor subtil e que acaba por surtir efeito, quebrando com a monotonia de estarmos a rever o dia do protagonista vezes e vezes sem conta. Mel Gibson como vilão até acaba por conquistar, ainda que pudesse ser verdadeiramente melhor explorado. O filme poderia também ir um pouco mais a fundo da sua temática, ainda que conquiste esta alusão divertida a Time Cop e outros filmes do género, e ainda preocupar-se mais com a personagem de Naomi Watts ao longo do seu desenvolvimento.

Boss Level Critica de Cinema

Portanto, Boss Level é puro entretenimento e diversão e que conta com um Frank Grillo muito mais ativo e não reduzido a papéis secundários e de ação sisuda e pouco motivadora. E, mesmo não sendo uma obra magnífica, tem as doses certas dos elementos necessários para conseguirmos estar entretidos durante a sua duração. E isso, nesta fase de uma pandemia terrível, é mais que bem-vindo.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Nível Boss

Título Original: Boss Level

Realização: Joe Carnahan

Elenco: Mel Gibson, Annabelle Wallis, Michelle Yeoh, Naomi Watts, Frank Grillo, Ken Jeong, Will Sasso, Meadow Williams, Mathilde Olliver.

Duração: 100 min.

Trailer | Boss Level

Comments