Cinema Críticas

Crítica: Days of the Badgnold Summer (2019)

Days of the Bagnold Summer Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE DAYS OF THE BAGNOLD SUMMER!!!

Fazer a transição de ator para realizador não é uma tarefa que se diga que seja de fácil execução. Muitos são os casos de sucesso, com “filmes de estreia” que acabam por ser agradáveis surpresas do primeiro ao último minuto, mas também há casos não tão bem sucedidos desta transição. Simon Bird, uma das estrelas da série de culto britânica The Inbetweeners, teve recentemente a sua estreia com este Days of the Bagnold Summer, um filme independente de pequena escala, mas com algumas surpresas bem guardadas no início ao fim.

Daniel é um metalhead que não possui uma relação fácil com a sua mãe Sue, uma bibliotecária de 52 anos muito pacata. Quando os planos de visitar o seu pai na Flórida vão por água abaixo, Daniel não tem outra escolha senão ter de aguentar mais um Verão com a sua mãe.

Days of the Bagnold Summer Crítica de Cinema

Quando nos deparamos com um filme, estamos à espera de testemunharmos performances impressionantes, uma componente visual estonteante e, acima de tudo (subjetivamente falando), uma história que prenda a nossa atenção durante uma hora ou mais. A vida real não funciona da mesma forma, com as nossas vidas num rumo desconhecido, por vezes sem nada de interessante a decorrer sem contar com as nossas vivências do dia-a-dia. E pelos vistos foi essa a intenção da equipa de Days of the Bagnold Summer.

Rasgos elogios têm de ser transmitidos a BirdLisa Owens nas funções de realizador e guionista respetivamente (e casal, também), uma vez que o esforço de ambos surte os seus resultados bastante aparentes. A narrativa que Owens estabelece pode não ter uma presença palpável, mas a sua salvaguarda reside nos vários momentos protagonizados pelos seus intervenientes, os seus momentos altos e baixos, e a eventual aceitação da diferença dos seus mundos. Em perfeita sintonia, Bird captura estes momentos com um ponto de vista simples, com planos de câmara maioritariamente estáticos que nos permite captar o panorama geral do que estamos a testemunhar, uma palete de cores quentes (talvez para dar a ideia de estarmos perante um filme feel-good), ou mesmo a ausência de uma banda-sonora de forma permanente. Aliás, todo o departamento sonoro está encarregue do duo musical Belle and Sebastian, cujos sons conseguem captar uma espécie de serenidade momentâneo nos momentos mais turbulentos da vida. Hilariantemente, há momentos em que o filme investe também no heavy metal.

Days of the Bagnold Summer Crítica de Cinema

Days of the Bagnold Summer assenta as suas esperanças no seu duo protagonista, Sue e Daniel, interpretados por Monica DolanEarl Cave, respetivamente. E no produto final, ambos estão absolutamente de parabéns! Dolan imbui a sua Sue com uma espécie de calor para com a sua personagem, uma mãe solteira de meia-idade que, acima de tudo, quer apenas o bem do seu filho. Apesar deste calor materno, fica mais do que patente através da sua linguagem corporal que esta tem muitos problemas com que lidar, e o momento em que esta deita tudo cá para fora é um dos momentos mais fortes do filme. Em contraste, Daniel é soturno de início, com algumas hostilidades apontadas para a sua mãe. Mas a sua evolução torna-se palpável através de alguns pequenos gestos de grande importância. E torna-se igualmente impressionante que, mesmo que se registe essas mudanças, Cave mantém a sua soturnidade de forma consistente.

Em isolamento, ambos os personagens demonstram evoluções e facetas que correspondem um pouco com a nossa realizado; mas juntos, são convincentes no sentido de, inicialmente, não se darem muito bem, ao ponto de isto ser uma fonte de drama, durante algum tempo. No entanto, enquanto os minutos passam, a sua ligação torna-se palpável, fidedigna.

Days of the Bagnold Summer Crítica de Cinema

Days of the Bagnold Summer não é para todos, uma vez que a “inexistência” de uma narrativa convencional pode deixar qualquer um perdido. Mas se ignorarem isso, o filme oferece-nos uma lição sobre as relações humanas e familiares, tudo através de um método simples que não foge muito ao que podemos ver no nosso quotidiano. Simon Bird tem aqui uma escolha difícil para a sua estreia como realizador, mas acaba por sair como vencedor desta aventura.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: Days of the Bagnold Summer

Realização: Simon Bird

Elenco: Monica Dolan, Earl Cave, Elliot Speller-Gillott, Tamsin Greig, Rob Brydon

Duração: 86 minutos

Trailer | Days of the Bagnold Summer

Comments