Cinema Críticas

Crítica: Music (2021)

Music Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE MUSIC!

O muito polémico primeiro filme da cantora Sia chega finalmente aos ecrãs, fresquinho após receber duas nomeações aos Golden Globes. Irei tentar fazer uma abordagem ponderada de um filme que, de alguma forma, peca por imensos fatores mas que, de todo, ser desprovido de qualquer qualidade. Music acompanha Zu, uma mulher que está a recuperar do vício do álcool e que é deixada a cuidar da sua meia-irmã autista que dá o título à película. No entanto, a vida acaba por não ser muito sorridente para Zu e Music requer uma atenção especial, refugiando-se na música para colorir o seu mundo. É aqui que Ebo entra nas suas vidas e traz um pouco de alento ao dia-a-dia atribulado de ambas.

Music Critica de Cinema

Music recebeu bastante controvérsia depois da cantora e realizadora entrar em despique com a comunidade online sobre o casting da sua atriz principal (e dançarina da maior parte dos seus videoclips) Maddie Ziegler, que interpreta uma jovem autista. É compreensível a revolta, já que o cinema tem crescido para abraçar iniciativas de inclusão neste meio artístico, e a prestação de Ziegler é, na sua maioria das vezes, forçada. Apesar de haver boas intenções com base na ideia de Sia, Music acaba por ser demasiado superficial em abordar a questão desta condição, criando mecanismos que suavizam algo que merecia um tratamento mais profundo. A falta de originalidade argumentativa está patente e é disfarçada por uma prestação soberba de Kate Hudson, e faz com que Music seja um filme algo baço e sem a doçura e toque genuíno que pretende alcançar com as suas imagens e história. Em termos musicais, o filme nem sempre consegue alcançar a magia que era necessária para os fazer sentir envoltos nas vidas das personagens, ainda que Sia consiga arrancar uns momentos extremamente artísticos com recurso ao seu vasto currículo na área do vídeo musical.

As sequências de dança acabam por ter um estilo apetecível, mesmo ao estilo que a imortalizou na indústria, utilizando a cor, cenários contrastantes, design de produção colorido e um guarda-roupa adorável, para além de uma coordenação de movimentos cíclicos e fluídos que contribuem para a expressão física do sentimento e pensamento da personagem principal. É isto que praticamente salva Music de ser um autêntico desastre. Mesmo com os esforços de Hudson e Leslie Odom Jr., Music acaba por sucumbir às suas ambições, tornando-se um produto banal que não consegue transmitir segurança na sua abordagem e tornando-se algo genérico na forma como encadeia os eventos da sua narrativa. Por muito boas intenções iniciais que a cantora queira incutir nas entrelinhas da história, Music não consegue desprender-se desta sensação ambiciosa de parecer verdadeiro e isso torna-o plástico de emoções pouco credíveis.

Music Critica de Cinema

Nem mesmo as canções conseguem ser tocantes o suficiente para nos deixar imersos neste filme de intensidade dramática dúbia e pouco coerente, para além da inclusão de personagens aleatórias muitas vezes que causam um certo transtorno no espectador que não entende propriamente bem o porquê de elas lá estarem nem o porquê da insistência da cantora em colocá-las em destaque sem uma justificação plausível. Portanto, Music é um filme que até pode ter tido inicialmente um certo brilho por utilizar o melhor que Sia consegue fazer em coordenar a parte do vídeo musical, mas tudo isso é descartável pela falta de credibilidade da história que carece de sentimento e, acima de tudo, de um conforto verdadeiro na abordagem da temática.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Música

Título Original: Music

Realização: Sia

Elenco: Maddie Ziegler, Kate Hudson, Mary Kay Place, Leslie Odom Jr., Beto Calvillo, Blair Williamson, Hector Elizondo, Tig Notaro, Lena Dunham, Ben Schwartz, Juliette Lewis, Kathy Najimy.

Duração: 107 min.

Trailer | Music

Comments