Cinema Críticas

Crítica: The Map of Tiny Perfect Things (2021)

The Map of Tiny Perfect Things Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE THE MAP OF TINY PERFECT THINGS!

Para não fugir muito à regra, 2021 será outro ano marcado pelos tearjerkers e comédias românticas adolescentes que já estamos exaustos e cansados de ver. Há, claro, alguns que acabam por marcar pela diferença e que utilizam os seus clichés de forma refrescante e que nos deixam com um sorriso nos lábios, acabando por roçar a superfície do nosso coração. The Map of Tiny Perfect Things é um destes casos. Na linha do recente Palm Springs, The Map of Tiny Perfect Things acompanha Mark, um jovem que está preso num loop temporal e que revive o mesmo dia… todos os dias. No entanto, num dos dias que revive, conhece Margaret, uma rapariga que também está na mesma situação, e ambos partem numa aventura em busca por respostas à sua condição, acabando por se apaixonar e criarem um mapa das “pequenas coisas perfeitas”.

The Map of Tiny Perfect Things Critica de Cinema

The Map of Tiny Perfect Things não é algo original nem propriamente inovador. Aliás, já conhecemos este estilo de cinema de trás para a frente e de frente para trás. É algo que, por muito que queiramos, inevitavelmente já não nos surpreende. Mas, tal como Palm Springs, The Map of Tiny Perfect Things acaba por nos conquistar com os seus doces protagonistas, que são absolutamente encantadores. Kathryn Newton e Kyle Allen possuem uma química especial e que nos transporta para as suas vidas, deixando-nos envolvidos nesta sua aventura temporal, focando-se precisamente naqueles aspetos da vida que, muitas vezes, cismamos em não dar valor. Ainda foi há pouco tempo que a comédia brasileira Tudo Bem No Natal Que Vem nos reforçou esta ideia e as comédias de time travel começam a serem vistas com alguma frescura por incutir uma dose de alegria ou de sentimento que, de facto, transcende as linhas do tempo.

Claro que é difícil considerarmos The Map of Tiny Perfect Things algo de muito bom, já que não traz nada de propriamente novo ao conceito, nem prima por ter algo tecnicamente de forte… mas há algo que se infiltra na nossa corrente sanguínea… algo que nos faz querer saber mais sobre este casal adolescente que tem algo de tão genuíno e tão puro a mostrar. É quase inexplicável aquilo que torna The Map of Tiny Perfect Things especial, e o filme, mesmo não sendo uma preciosidade, utiliza estes protagonistas carismáticos como o centro da sua história e o nosso apego ao mesmo deriva das prestações dos dois atores que nos conquistam quase que instantaneamente. É daqueles guilty pleasures que, de alguma forma, conectam-se connosco não pela sua mensagem mas pela forma como expõem o sentimento à flor da pele.

The Map of Tiny Perfect Things Critica de Cinema

Portanto, The Map of Tiny Perfect Things não é um filme maravilhoso, não é um exercício fresco nem tem absolutamente nada de criativo; mas tem sentimento e tem dois protagonistas extremamente carismáticos que se tornam um íman da nossa atenção e ajudam o filme a tornar-se numa viagem aprazível e com o coração no sítio certo.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: O Mapa das Pequenas Coisas Perfeitas

Título Original: The Map of Tiny Perfect Things

Realização: Ian Samuels

Elenco: Kathryn Newton, Kyle Allen, Jermaine Harris, Anna Mikami, Josh Hamilton, Cleo Fraser, Al Madrigal, Jorja Fox.

Duração: 99 min.

Trailer | The Map of Tiny Perfect Things

Comments