Cinema Críticas

Crítica: Little Fish (2020)

Little Fish Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE LITTLE FISH!

Felizmente, no meio de tantos tearjerkers a sair durante estes últimos tempos, chega um que é capaz de romper com a fórmula cliché da maioria. Little Fish não é um romance, dito, normal. Tem algo mesmo de muito especial na sua mensagem, inserindo-se numa simbiose entre The Notebook com Eternal Sunshine of the Spotless Mind. É realizado por Chad Hartigan e tem nos papéis principais Olivia Cooke e Jack O’Connell. A humanidade está a ser atingida por um estranho vírus que está a apagar as memórias mais preciosas das pessoas, mas a jovem Emma recusa-se a perder o amor da sua vida Jude. Ao ver o mundo a perder a noção do que conhece e do que eventualmente se lembra, Emma vai até ao fim para que Jude se recorde daqueles pormenores mais bonitos que trouxeram frutos à sua relação.

Little Fish Critica de Cinema

Como todos sabemos, o peixe é o ser vivo que tem a memória mais curta do reino animal, pelo menos assim já diz o velho ditado e que, de alguma forma, ficou imortalizado no cinema com Finding Nemo (e a sua sequela Finding Dory) que conseguiram literalmente transpor esta ideia de forma hilariante no grande ecrã. Mas, em Little Fish, não há muita felicidade a retirar desta expressão idiomática, já que vemos os protagonistas lentamente a perder a esperança e a lidar com uma condição assustadora no seu âmago. Nenhum sentimento seria possível alcançar no expectador se Little Fish não tivesse os protagonistas carismáticos que tem, num registo muito doce e ternurento. Olivia Cooke e Jack O’Connell completam-se e o público apaixona-se rapidamente por ambos, sentindo-se nostálgico da falta de um romance ligeiramente mais elaborado daquela que tem sido a fórmula mais comum. O desenrolar dos eventos é de ritmo calmo, deixando-nos a tentar perceber como é que os protagonistas estão a reagir perante esta nova condição que pode trazer resultados devastadores nas relações humanas.

A memória é aquilo que nos leva a guardar aqueles momentos mais importantes das nossas vidas. Boas ou más, mas ainda assim marcantes. Memórias de amor, terror, medo ou felicidade. Memórias que espelham aqueles estados mais puros em que vivemos num passado que pode parecer longínquo mas está ainda tão próximo de nós. Little Fish é uma ode bonita a este conceito. Um exercício de cinema que ainda tem alguns truques na manga e coloca-nos frente a frente com um twist formidável e que age como uma locomotiva no nosso coração. Claro que Little Fish acaba por não conseguir ascender ao estatuto de obras tão icónicas do género, mas é uma homenagem fresca e tocante, capaz de nos fazer esquecer por momentos o quanto saturado está este género de cinema no panorama atual.

Little Fish Critica de Cinema

A sua simplicidade, que infelizmente tanto age como ponto positivo como menos positivo, aproxima-nos das relações modernas e força uma empatia instantânea com as personagens, mas ao mesmo tempo impede-o qualitativamente de se tornar mais profundo e mais rico na abordagem da sua narrativa principal. Embora pudesse explorar um pouco mais o sofrimento dos amigos do casal que começam a manifestar em primeira mão os efeitos desta amnésia viral, desenvolvendo e dando mais relevância às personagens secundárias, Little Fish ganha força por apostar imenso nas camadas dramáticas dos seus protagonistas.

Mesmo não sendo formidável, é um exercício de cinema que nos acerta em cheio no coração e tem um final imprevisível que nos deixa absolutamente devastados. E, mesmo tendo os elementos já habituais do romance que estamos saturados de ver e conhecer, consegue trabalhá-los de forma criativa e trazer uma frescura há muito ansiada. Portanto, este fim-de-semana, deliciem-se com este filme bonito e que vos irá tocar de forma inesperada, e preparem os pacotes de lenços que bem vão precisar.

Little Fish Critica de Cinema

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Pequeno Peixe

Título Original: Little Fish

Realização: Chad Hartigan

Elenco: Olivia Cooke, Jack O’Connell, Soko, Raúl Castillo, David Lennon.

Duração: 101 min.

Trailer | Little Fish

Comments