Cinema Críticas

Crítica: Calm with Horses (2019)

Calm with Horses Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE CALM WITH HORSES!

Proveniente da Irlanda, Calm with Horses é um conto de violência e família, que projeta a carreira de Cosmo Jarvis para um novo patamar. Jarvis interpreta Douglas “Arm” Armstrong, um ex-pugilista que se alia a uma família mafiosa de tráfico de droga e é usado como o “capanga” para ensinar aos traidores desta família uma lição. Longe desta vida, Arm tem um filho ainda jovem autista que tenta a todo o custo agradar, mas a sua profissão começa a interferir com os progressos com o seu filho, especialmente quando os seus patrões lhe pedem para assassinar um indivíduo.

Calm with Horses Critica de Cinema

Calm with Horses é cinema britânico no seu mais puro estado, com uma visão intimista sobre a máfia irlandesa moderna, que conta com um elenco extremamente competente, ainda que a sua história seja já pouco original e criativa. As prestações são, no seu geral, bastante boas, lideradas por Jarvis e Barry Keoghan. O fluxo de eventos é de fácil compreensão e não há muito que o faça divergir de outras obras semelhantes. Mesmo que tenha boas intenções, Calm with Horses acaba por não conseguir sobressair num panorama em que filmes como Romper Stomper, Made in Britain, This is England e por aí fora, já vigoram há imensos anos e trazem temáticas muito aproximadas. É caso para dizer que, por muito que nos sintamos envolvidos com Calm with Horses, o filme acaba por não conseguir ascender ao patamar de outros registos que foram a sua clara inspiração.

Ainda que os esforço sejam notórios, Calm with Horses centra-se num protagonista que tem imensas oportunidades de refazer a sua vida e de evitar meter-se em sarilhos. A justificação de que é um destino impossível de contornar não é credível a partir do momento em que a jornada de Arm se torna adulta e a envolver o seu filho. Há toda uma insistência por parte do argumento em fazer com que a personagem principal não saia da sua zona de conforto e, por muito realista que isto possa parecer inicialmente, ao longo do filme começa a ser um pouco mais incomodativo. Ainda assim, é fácil rendermo-nos a uma história tão próxima de um estilo de cinema que apreciamos. Graças ao elenco talentoso e a algumas sequências bastante satisfatórias, Calm with Horses acaba por ser entretenimento fácil e apelativo de quem é aficionado por máfia irlandesa.

Calm with Horses Critica de Cinema

A sua história é o íman certo para conhecermos estas personagens interessantes mas, a longo prazo, pouco inovadoras. Calm with Horses surge numa altura em que este género precisa obrigatoriamente de uma nova abordagem que não insista nos mesmos clichés e que não force uma empatia com um protagonista que insiste em permanecer na sua condição sistematicamente. Mesmo que agrade a uma vasta quantidade de público, Calm with Horses não deixa de ter um certo charme que encanta e a prestação de Jarvis é eletrizante, impelindo-nos a concentrarmo-nos no desenrolar da sua atribulada vida, mesmo que, de novo, nada tenha. Há também um elogio que é necessário ser feito ao pequeno Kiljan Moroney que é tão adorável quanto é precioso para nos agarrar à temática de Calm with Horses.

Portanto, mesmo que Calm with Horses não seja nada de especial em comparação com outras obras do mesmo foco, não deixa de ser um entretenimento agradável e que irá satisfazer as necessidades de quem gosta de se embrenhar neste mundo já saturado da máfia irlandesa.

Calm with Horses Critica de Cinema

Leiam outras Críticas aqui.

Título: A Sombra da Violência

Título Original: Calm with Horses

Realização: Nick Rowland

Elenco: Cosmo Jarvis, Barry Keoghan, Liam Carney, David Wilmot, Brian Doherty, Ned Dennehy, Simone Kirby, Roisin O’Neill, Toni O’Rourke, Niamh Algar, Kiljan Moroney.

Duração: 100 min.

Trailer | Calm with Horses

Comments