Cinema Críticas

Crítica: Blithe Spirit (2020)

Blithe Spirit Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE BLITHE SPIRIT!

Um escritor que está a ter um bloqueio criativo decide fazer uma sessão de espiritismo com a vidente famosa Madame Cecily Arcati e, inesperadamente, evoca o espírito da sua primeira esposa que faleceu há sete anos atrás. O problema? É que Charles está agora casado com Ruth, a sua nova esposa há cinco anos. A aparição de Elvira começa a interferir com o dia-a-dia do escritor e ameaça a sua relação presente, criando uma espécie de triângulo amoroso algo fantasmagórico e com consequências devastadoras.

Blithe Spirit Critica de Cinema

Blithe Spirit é baseado na peça de teatro de Noël Coward e é uma adaptação muito pouco graciosa, sem qualquer pingo de comédia, liderada por um elenco de estrelas invejável. Com Dan Stevens, Isla Fisher, Leslie Mann e Judi Dench nos principais papéis, Blithe Spirit é uma desilusão colossal. É um exercício de cinema pobre em inovação, regido por um humor pouco atraente e que em nada conquista. A narrativa é tratada com uma atitude que não faz justiça aos atributos que contém em si. Há todo um mau aproveitamento das personagens, buscando referências de clássicos como Death Becomes Her e não consegue acrescentar nada a um género que não tem muito por onde fugir. Para além disso, as personagens caricaturais são demasiado superficiais e o filme acaba por não saber atribuir camadas aos protagonistas nem de encantar pelo seu humor corriqueiro e pouco eficaz.

Ainda que se possa aproveitar toda uma componente técnica alegre, especialmente no que toca ao design de produção e guarda-roupa, nada disto consegue fazer sobressair a pouca qualidade de Blithe Spirit em termos argumentativos. Não há aqui aquele humor britânico acutilante, e nenhum dos atores veteranos consegue dar uma marca pessoal às personagens que são o epíteto de estereótipos teatrais pouco convincentes e que, de engraçado, nada têm. Nem mesmo com os twists que são colocados forçosamente nesta comédia fazem sentido, para além de não haver empatia com a história nem com as personagens a nenhum nível. São bons atores a fazer maus papéis. Blithe Spirit é aquela comédia chata e sem graça que nem no domingo mais chuvoso é apetecível.

Blithe Spirit Critica de Cinema

A abordagem tão linear, tão desengraçada da temática acaba por fazer com que Blithe Spirit se torne num dos piores filmes a iniciar 2021, especialmente porque utiliza um elenco chamativo para contar uma história que não cumpre nem entrega nada de novo ao cinema no seu geral. A exploração teatral da situação não assenta neste tipo de formato artístico, especialmente porque as mudanças entre produto original e produto adaptado não trazem absolutamente nada que seja refrescante. Em vez disso, Blithe Spirit afoga-se em clichés que não consegue trabalhar para tornar a película mais divertida ou aprazível. Sendo descartável, e que nos deixe com um travo amargo por ser tão banal, este é um daqueles filmes feitos por fazer e que mancham o currículo destes atores tão carismáticos. Afastem-se de Blithe Spirit para não serem, vocês mesmos, amaldiçoados por uma tentativa frustrada de tentar ser-se engraçado com algo que já viram imensas vezes em cinema.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: O Espírito de Blithe

Título Original: Blithe Spirit

Realização: Edward Hall

Elenco: Dan Stevens, Isla Fisher, Aimee-Ffion Edwards, Michele Dotrice, Dave Johns, Emilia Fox, Julian Rhind-Tutt, Adil Ray, Judi Dench, Leslie Mann, Simon Kunz.

Duração: 95 min.

Trailer | Blithe Spirit

Comments