Cinema Críticas

Crítica: The Binge (2020)

The Binge Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE THE BINGE!!!

Em 2013, o mundo do cinema passou a conhecer The Purge. Esse mesmo filme tinha um conceito interessante – a ideia de, durante 12 horas anuais, todos os crimes, inclusive homicídio, eram legais – mas que acabou por ser explorado até à exaustão pelas suas sequelas, prequela e spin-off televisivo. Portanto, tem sido um milagre este conceito não ter sido aplicado numa espécie de paródia sem qualquer tipo de humor. Isto é, até à chegada deste The Binge. 

Neste filme, todo o consumo de álcool e de drogas é considerado ilegal, exceto durante um período de 12 horas por anos, intitulado de “The Binge”, onde o consumo dos mesmos é permitido (mas os crimes a eles associados não). Griffin e Hags são dois melhores amigos que decidem aproveitar a noite de “The Binge” para se tornarem lendas locais.

The Binge Crítica de Cinema

Vivemos numa época em que, de uma forma um tanto ou quanto surpreender, os filmes centrados em adolescentes ganham algo de revelante para contar, sejam eles comédias puras ou dramas sentidos. Basta pensar em filmes da era moderna como Superbad, Booksmart, The Edge of Seventeen… Existem sempre bons exemplos deste género espalhados por aí. Infelizmente, The Binge representa exatamente o oposto.

Claro que a conceção do filme indica que este não deve ser levado tão a sério. E acreditem, há filmes que podem ser considerados como “parolos” mas que conseguem entreter do princípio ao fim. E não há nada de mal nisso. No entanto, fica mais do que patente que este filme busca elementos que podemos encontrar nas piores comédias juvenis que possamos pensar. Vemos adolescentes que procuram na bebida e nas drogas uma desculpa para, e perdão pelo calão, “soltar a fera”, adultos a portarem-se como adolescentes… É uma ideia já desatualizada para os tempos em que vivemos, mas também acaba por ser um tanto ou quanto ofensivo para as massas. Parece que a equipa de guionistas estava à procura de inspiração nos piores sítios imagináveis.

The Binge Crítica de Cinema

Também se pensava que, sendo uma comédia, poderíamos soltar algumas valentes gargalhadas de forma bem generosa (bem que precisamos, hoje em dia). Em vez disso, The Binge restringe-se a velhas artimanhas que não possuem a garra esperada. A maior parte das piadas lançadas não têm pitada de humor nelas, e tentam assentar-se no chamado “potty humor”. É estranho, é aborrecido e não capta a atenção de ninguém.

A nível de interpretações, o filme é um dos piores exemplos de talento desperdiçado, uma vez que é composto por nomes pouco conhecidos da indústria com uma clara falta de experiência no ramo. Também ajuda que a escrita não consiga mostrar um pouco mais de complexidade. Griffin é um daqueles neuróticos que tem medo de convidar a sua crush para um baile, enquanto Hags está desesperado por sexo. O único nome sonante que o filme tem à sua disposição é Vince Vaughn, mas não esperem daqui uma performance humorística em comparação com o que ele tem vindo a demonstrar anos antes em comédias claramente superiores.

The Binge Crítica de Cinema

The Binge tenta dar um toque humorístico à conhecida fórmula de The Purge; infelizmente, trata-se de um filme sem nada de relevante para dizer, que opta pela comédia fácil e sem humor. É uma verdadeira perda de tempo, nem mesmo para poder passar tempo de qualidade.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: The Binge

Realização: Jeremy Garelick

Elenco: Skyler Gisondo, Dexter Darden, Eduardo Franco, Grace Van Dien, Vince Vaughn

Duração: 98 minutos

Trailer | The Binge

Comments