Cinema Críticas

Crítica: Awoken (2019)

Awoken Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE AWOKEN!

Há filmes de terror que se esforçam para marcar pela diferença mas não conseguem por muito que tentem. Awoken é um desses casos, um filme genérico australiano que acompanha uma jovem estagiária de medicina que procura encontrar a cura para o problema do seu irmão, de nome Fatal Familial Insomnia, que pode ter consequências mortais para o mesmo. Basicamente, o irmão de KJ não consegue dormir e esta privação de sono e descanso pode matá-lo se não for encontrada uma solução. O problema maior é que, enquanto procura por respostas, KJ descobre que o seu irmão pode não estar apenas a sofrer de privação de sono, mas sim de uma possessão demoníaca que o impede de dormir.

Awoken Critica de Cinema

Awoken até pode ser surpreendente nalguns ramos, já que é um filme independente sem atores conhecidos e um conceito aparentemente diferente do habitual. Em termos técnicos, Awoken é competente, com cenas interessantes em termos visuais, para além de uma premissa que, no mínimo, nos deixa curiosos. As prestações também não são más, e a realização de Daniel J. Phillips acaba por conquistar nalguns planos. O grande problema é que o filme não tem profundidade suficiente, nem trabalha o seu argumento de forma intensa o suficiente para nos fazer ficar investidos a longo prazo no seu desenrolar. É um trabalho que, por muito bons atributos que possa ter, parece um capítulo banal de algo que já vimos antes e não consegue ter impulso suficiente para deixar uma marca própria. Não é, de todo, um mau filme, mas também não é propriamente bom. Fica num meio-termo que o define como algo pouco inovador e criativo, mas que tem algumas capacidades engraçadas dentro do género da sua temática.

Enquanto que a parte de terror é abordada com maior afinco, a parte científica é já menosprezada e satirizada com frequência, fazendo com que as personagens sejam, no seu geral, mais adornais que funcionais. É claro que há uma surpresa interessante aqui e acolá, mas o argumento não consegue criar impacto suficiente para nos deixar investidos e com a atenção toda virada para a ação. Há ausência de simbolismos, de mecanismos que agucem o mistério e que eram essenciais para que Awoken surtisse o efeito que pretendia. Há toda uma ideia que podia ser explorada com um equilíbrio mais sensato e mais aliciante para que o espectador ganhasse uma vontade extra de se embrenhar na sua história. É pena, porque há uma humildade notória em Awoken, ao contrário de obras que pretendem ser mais do que podem como The Cleansing Hour. Mas infelizmente há toda uma fragilidade óbvia na exposição da história que, de alguma forma, assenta bem no seu formato, mas carece de profundidade e explicações mais credíveis.

Awoken Critica de Cinema

Ainda assim, Awoken pode ser o tipo de terror que alguns andam à procura há já algum tempo, visto que o cinema de terror focado em exorcismos tem perdido qualidade com o avançar dos anos. Mesmo não sendo nada de muito gratificante, Awoken é um filme simples e que tem alguns aspetos engraçados, mas não consegue tornar-se um objeto de culto memorável nem perto disso.

Título: Acordado

Título Original: Awoken

Realização: Daniel J. Phillips

Elenco: Erik Thomson, Benson Jack Anthony, Sara West, Amelia Douglass, Alexander Lloyd, Matt Crook.

Duração: 88 min.

Trailer | Awoken

Comments