Cinema Críticas

Crítica: The Wolf Hour (2019)

The Wolf Hour Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE THE WOLF HOUR!

Estamos em Nova Iorque, em 1977, durante o famoso “Verão de Sam”, onde as temperaturas elevadas estão a provocar ondas de violência nas ruas. Uma escritora em isolamento acaba por ver o mundo à sua volta a desmoronar e desenvolve um medo terrível de sair do seu apartamento, para além de que é atormentada por uma figura desconhecida que lhe está constantemente a tocar à campainha sem denunciar a sua identidade. The Wolf Hour é um drama escrito e realizado por Alistair Banks Griffin e é protagonizado por Naomi Watts, num misto dramático de terror e mistério que, infelizmente, nunca se estabelece numa ideia concreta.

The Wolf Hour Critica de Cinema

The Wolf Hour é um filme que vive e sobrevive da prestação magnífica da sua atriz principal. É um drama que se rege por pouca ação mas permite que a sua estrela consiga trabalhar o mais ínfimo pormenor da sua personagem. É um filme algo frustrante, já que nada de particularmente interessante acontece e, quando pensamos que a ação e a história começam a ganhar força, The Wolf Hour rapidamente se desliga dessas noções e tranca-se a si mesmo em algo sem propósito. É quase como se fizéssemos um filme durante esta quarentena em que somos espectadores do que se passa lá fora e, em geral, nada de importante acontece. É difícil digerir algo que não tem uma mensagem propriamente evidente, mas The Wolf Hour, de facto, nem isso tem. É um exercício que é feito em prol da sua atriz e, até aí, muito bem, mas esquece-se de todo o resto que é importante para proporcionar ao espectador um serão minimamente agradável.

Ainda que a personagem de Watts seja todo o centro e arredores do núcleo de The Wolf Hour, não há nada de positivo que se possa dizer do restante filme. É um objeto que retira o suspense ao espectador e nunca se decide propriamente naquilo que é. Será tudo paranoia de June? Quem é o vulto que toca à campainha incessantemente? Qual é o propósito de ter lugar em 1977? Que contextualização existe das poucas personagens secundárias que vão surgindo? São perguntas demasiado importantes e que o filme negligencia com frequência. É daqueles produtos em que podemos espremer o quanto quisermos e não sai quase nada de substancial. É um desperdício de uma prestação tão fenomenal da atriz principal e que não nos leva a lado nenhum. Esta frustração constante faz com que o realizador transmita ao público que ele próprio não está bem ciente do tipo de filme que quer fazer.

The Wolf Hour Critica de Cinema

Esta estrutura genérica perde ainda mais com este mistério que nunca é resolvido. Ninguém sabe propriamente o porquê de nada acontecer e apenas somos levados para o dia-a-dia melancólico e sinistro de uma protagonista que sofre de uma síndrome de agorafobia e cujos restantes elementos que deviam tornar a história mais cativante são inexistentes. Ainda que Watts segure as rédeas com firmeza, um argumento vazio e desprovido de propósito não ajuda em nada The Wolf Hour a ser algo bem melhor do que poderia ser.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: A Hora do Lobo

Título Original: The Wolf Hour

Realização: Alistair Banks Griffin

Elenco: Naomi Watts, Jennifer Ehle, Emory Cohen, Kelvin Harrison Jr., Jeremy Bobb, Brennan Brown.

Duração: 99 min.

Trailer | The Wolf Hour

Comments