Mini-Reviews TV TV

All Creatures Great and Small – Season Finale – 1ª Temporada

All Creatures Great and Small Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE ALL CREATURES GREAT AND SMALL!

Há algum tempo que tenho saudades de Downton Abbey e de toda aquela mística adorável com que a série nos envolve. Também tinha noção que o meu tempo é demasiado reduzido agora para começar algo com demasiadas temporadas… e eis que chega uma obra que conquista e aquece o meu coração saudoso: All Creatures Great and Small. Para alguns, este não será um título desconhecido, já que esta é uma adaptação da série de culto que percorreu os anos 70 até aos 90, baseada igualmente nos livros do veterinário James Herriot. All Creatures Great and Small acompanha precisamente o jovem Herriot quando é contratado como auxiliar de veterinária numa província em Yorkshire, no meio do cenário campestre inglês. Assim que chega ao seu destino, conhece Siegfried Farnon, o veterinário desta comunidade, que tem um temperamento extremamente autoritário mas que tem um coração de ouro, fazendo com que James tenha de lutar pelo seu lugar na clínica. Para o ajudar no seu dia-a-dia (e de todos, claro), temos Mrs. Hall, a governanta que cuida dos três homens da casa e tem sempre um conselho importante para entregar. Mais tarde, o irmão de Siegfried, Tristan junta-se e traz uma dinâmica muito diferente para a vida de ambos os veterinários, e o seu ar travesso e preguiçoso, ajuda a quebrar o gelo que se cria entre os protagonistas muitas vezes.

All Creatures Great and Small Season Finale

O MELHOR:

All Creatures Great and Small é uma obra magnífica, construída com um carinho enorme, seja pelas personagens ou mesmo pelos animais.

É uma fábula belíssima, com um design de produção e guarda-roupa geniais e com uma direção de fotografia que tira proveito dos cenários mais bucólicos de Inglaterra. É uma daquelas produções irresistíveis para quem precisa de algo fresco e que aqueça o coração sem parecer melodramático ou puxar aquelas lágrimas propositadas. Nada disso, a série é tão instintiva e tão genuína, que as lágrimas caem sem nos apercebermos. É uma adaptação com alma, que trata as personagens com traços muito próprios e que não as torna nem vilãs nem heróis. É uma brisa de ar fresco que simplesmente mostra aquilo que de melhor existe nos seres humanos e na sua forte ligação com os animais. Os valores de All Creatures Great and Small são puros e há todo um tratamento técnico que não envolve os maus-tratos dos animais durante as filmagens, forçando a recriar os procedimentos médicos com outros recursos para não incomodar ou deixar os animais que vão aparecendo desconfortáveis. É um aspeto fulcral e que revela uma criatividade única por parte da equipa técnica deste produto televisivo.

All Creatures Great and Small Season Finale
James Herriot (Nicholas Ralph)
Tristan Farnon (Callum Woodhouse)

A PBS Masterpiece, cria aqui uma celebração bonita desta ligação histórica entre o ser humano e o animal, tratando com respeito ambas as partes e absorvendo um tradicionalismo britânico maravilhoso e que assenta perfeitamente neste tempo de frio e confinamento. Aliás, se há conselho que irei dar aos leitores, é que este é MESMO aquilo que precisam para matar saudades de Downton Abbey, Call the Midwife ou outras séries do género, e que irá aquecer-vos durante esta época tenebrosa de confinamento.

Para além disso, é uma das últimas participações de Diana Rigg no ecrã, num registo maravilhosamente aristocrata e, claro, traz momentos de comédia extremamente deliciosos. O elenco de All Creatures Great and Small é também o seu maior trunfo, onde o estreante Nicholas Ralph contracena com Samuel West, Anna Madeley, Rachel Shenton e Callum Woodhouse em personagens que os irão imortalizar na televisão. São todas elas deliciosas, com traços de personalidade vincados e, mesmo com os seus defeitos, têm todos os corações no sítio certo. E não me poderia esquecer do Neville Longbottom de Harry Potter, Matthew Lewis, que nos agracia como o namorado do interesse amoroso do protagonista Herriot.

Portanto, mesmo que tenha ainda muito para crescer, All Creatures Great and Small é precisamente o sorriso que nos deixa mais quentinhos durante o inverno e uma obra que tem um potencial gigantesco, para além de ter aquele especial de Natal magnífico que nos deixa sempre com nostalgia.

All Creatures Great and Small Season Finale
James Herriot (Nicholas Ralph)

O PIOR:

Apesar de ter ficado um fã satisfeito de All Creatures Great and Small, há um fator dramático que deve ser elevado um pouco mais.

As personagens são demasiado apetecíveis e quase não sentimos que existe uma parte deles que sente dor ou tem noção da carga emocional e psicológica do seu trabalho, para além de ter muitas arestas de história que podia ter incluído na sua primeira temporada. Isto são aspetos importantes, mas que, de todo, prejudicam o nosso envolvimento com a série, visto que esta alegria (quase) sempre constante se torna contagiosa e nos faz criar uma proximidade muito forte com as personagens. Com isto, o que pretendo dizer é que ainda há uma certa relutância em abordar alguns aspetos de um prisma mais profundo, e a série precisa obrigatoriamente de incutir essas camadas para tornar estas personagens mais reais do que idealizadas, já que tudo é baseado em algo que certamente nem sempre foi totalmente alegre durante o seu desenvolvimento.

Ainda assim, esta superficialidade, de alguma forma, ajuda All Creatures Great and Small a ter um charme muito próprio e característico, para além de conseguir fazer com que os amantes dos animais tenham um pouco mais de fé em como o seu tratamento ético não ficou esquecido ou perdido no tempo. Ainda há cineastas e equipas que se preocupam e talvez All Creatures Great and Small possa ser a série essencial para agir como porta-voz do movimento ético.

All Creatures Great and Small Season Finale

Estado da Série: RENOVADA

Leiam outras Críticas aqui.

0 88 100 1

88%
Average Rating

All Creatures Great and Small é uma adaptação fantástica do clássico dos anos 70 e traz uma brisa de ar fresco a um panorama televisivo saturado de histórias repetitivas e desinteressantes, apostando nos melhores aspetos da ligação entre ser humano e animal. A não perder!

  • 88%

Comments