Cinema Críticas

Crítica: Hunted (2020)

Hunted Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE HUNTED!

Bem… o canal Shudder, como já vos falei anteriormente noutras críticas, tem ganho uma reputação positiva na minha consideração desde que comecei a apanhar algumas das suas pérolas como Host ou Anything for Jackson. Hunted é o novo filme do canal, realizado por Vincent Paronnaud e é uma viagem insana e com muita matéria para refletir. A história é banal, que todos conhecemos nos dias que correm… uma jovem encontra-se num bar com um estranho sedutor que se revela um autêntico psicopata e, depois de atormentar a mesma durante um tempo, ele e o seu cúmplice raptam-na. No entanto, um acidente de automóvel faz a sua vítima escapar, levando este estranho a percorrer a vasta floresta atrás da sua presa.

Hunted Critica de Cinema

Hunted está repleto de simbologias e significados. É um filme que, infelizmente, cai em exageros desnecessários, mas é quase todo na sua totalidade, uma obra que nos leva a apanhar alguns pormenores interessantes. Esta é uma versão moderna de Capuchinho Vermelho, onde o homem age como o lobo e que trata a mulher como a sua presa. Uma fábula envolta em terror e que, de alguma forma, tem elementos engraçados de slasher e de filme de sobrevivência, adicionando uma pitada de fantasia para enaltecer os seus muitos simbolismos. É interessante como Eve, o nome da personagem principal, tem uma influência sobre a natureza que impele a protegê-la. Há todo um elemento forte na transmissão desta mensagem, ainda que mais tarde Hunted perca por se deixar levar pelo seu próprio ego. A verdade é que, se estruturarmos Hunted de fio a pavio, percebemos que este não é um filme comum e tem a essência de um thriller de sobrevivência, ao contrário do seu companheiro do ano passado Alone, focado nas consequências do machismo tóxico e da perseguição e submissão da mulher. Existe, portanto, um confronto entre realidade e fantasia, que faz com que Hunted não seja um filme totalmente linear.

Embora até certo ponto Hunted consiga conquistar com este paradoxo, depressa começa a deixar-se levar pelas suas ambições e, de fantasia suave, passa a um irrealismo pouco credível… para além da perseguição final onde há uma inversão de papéis se tornar demasiado longa e demasiado fictícia. No entanto, há que fazer um apanhado geral de que Hunted é competente em muitas das suas mensagens e a realização de Paronnaud é extremamente cativante na maioria dos cenários, sendo que as prestações de Lucie Debay e Arieh Worthalter são incrivelmente boas para uma dupla desconhecida. Mesmo que o filme não seja uma obra prima e que peque pelos motivos acima referidos, é uma obra maior do que a suas partes e adapta um conceito banal e faz uma abordagem criativa, utilizando metáforas constantes.

Hunted Critica de Cinema

O canal Shudder está, de facto, numa época boa e escolhe a dedo os filmes que transmite para o seu público. Num panorama social problemático que vivemos hoje em dia, Hunted acaba por ser extremamente violento nalgumas sequências, mas deve ser levado com alguma leveza e abertura de espírito, ou a experiência acaba por não ser tão recompensadora. E muito disto devido aos seus exageros que rompem com o clima intenso e interessante que vai construindo a certo ponto. Ainda assim, não deixo de recomendar por ser um registo de cinema atípico do habitual e que consegue ser criativo mesmo com uma narrativa linear.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Caçada

Título Original: Hunted

Realização: Vincent Paronnaud

Elenco: Lucie Debay, Arieh Worthalter, Ciaran O’Brien, Ryan Brodie, Simone Milsdochter.

Duração: 87 min.

Trailer | Hunted

Comments