Cinema Críticas

Crítica: Swallow (2019)

Swallow Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE SWALLOW!

No rescaldo dos Gotham Awards, há todo um arsenal de filmes independentes que nos passaram ao lado. Swallow foi um desses casos, um filme muito peculiar e bizarro que se foca numa dona de casa de nome Hunter que, ao descobrir que está grávida, inexplicavelmente começa a engolir objetos perigosos, levando-a a uma crise psicológica problemática e que começa a interferir com a sua vida em casal e com a família do seu noivo. Swallow é realizado pelo estreante Carlo Mirabella-Davis e infelizmente é um filme que não consegue ascender a algo maior do que pretendia.

Swallow Critica de Cinema

As suas intenções são claras com esta abordagem pouco convencional, o que são pontos a favor do filme, mas é pena que se tenha espalhado por completo em torná-las mais intensas para o espectador. Há todo um claro fator psicológico que rodeia a protagonista, uma brilhante Haley Bennett, que a torna “apetecível” para o público. Isto é, vemos uma dona de casa aparentemente idílica, como se nos remetesse para os anos 50, em que se limitavam a tratar das tarefas domésticas e a esperar que os maridos chegassem dos seus trabalhos empresariais para lhes fazerem o jantar, que esconde algo muito sombrio dentro de si. Ela própria não consegue justificar o porquê de começar a engolir compulsivamente objetos perigosíssimos enquanto está grávida… mas é percetível para nós que tudo não passa de uma chamada de atenção com consequências graves. E esta chamada de atenção é aquilo que o realizador acaba por trazer de fresco à sua narrativa, auxiliada por uma prestação fabulosa da protagonista.

Swallow acaba por não ser nada de extraordinário porque vai perdendo ritmo à medida que avança e começa a enevoar a sua mensagem com os típicos clichés hollywoodescos. No entanto, não deixa de ter alguns focos de interesse e algumas imagens que podem chocar alguns, para além de uma direção de fotografia interessante. O mundo de Hunter é claustrofóbico e parece que estamos perante alguém que está preso a algo que quer sair desalmadamente desta prisão, não só física, mas também mental, e que começa a desenvolver uma tendência de tortura pessoal como forma de atenuar o seu estado débil. Este é o maior trunfo de Swallow. Uma mensagem clara, envolta numa bizarra maneira de se exprimir. Mesmo não sendo um filme extraordinário e, mais uma vez repito, que perde força à medida que caminha para o seu desenlace, Swallow tem alguns aspetos surpreendentes e é um filme indie com bastante garra nos seus primeiros dois atos.

Swallow Critica de Cinema

É mesmo pena que não se mantenha estável, mas não se deixem enganar, se precisam de algo diferente do que estão acostumados a ver, Swallow pode ser aquilo que precisavam. Mesmo que não seja uma obra magnífica, há certas liberdades artísticas interessantes e que acabam por nos conquistar, especialmente devido à sua protagonista que tem aqui o melhor papel da sua carreira até então.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Devorar

Título Original: Swallow

Realização: Carlo Mirabella-Davis

Elenco: Haley Bennett, Austin Stowell, Denis O’Hare, Elizabeth Marvel, David Rasche, Luna Lauren Velez, Zabryna Guevara.

Duração: 95 min.

Trailer | Swallow

Comments