Cinema Críticas

Crítica: Synchronic (2019)

Synchronic Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE SYNCHRONIC!

Dois paramédicos de Nova Orleães deparam-se com mortes em circunstâncias muito bizarras devido a uma droga chamada Synchronic. Ao descobrir que o seu tempo de vida está reduzido devido a um tumor, Steve decide tentar resgatar a filha mais velha do seu melhor amigo Dennis, que desapareceu misteriosamente após ter tomado esta mesma droga. Synchronic é realizado pela dupla Justin Benson e Aaron Moorhead e é um registo interessante de cinema, apesar do seu conceito não ser propriamente inovador.

Synchronic Critica de Cinema

Synchronic é uma obra que nunca se estagna em si mesma. Está constantemente em movimento, saltitando de contexto e contexto fazendo com que o espectador nunca se sinta fatigado. É também graças a uma performance muito carismática de Anthony Mackie, que o filme ganha ainda mais pujança na sua abordagem. Com um argumento simples, e bem justificado, Synchronic acaba por se destacar de muitos dos filmes frustrados do género, e tem algumas componentes visuais muito interessantes e que rivalizam com muitos blockbusters de ficção científica frustrados. É quase como que uma homenagem interessante a The Matrix, ainda que nunca chegue a roçar a sua qualidade. O facto de as personagens secundárias não terem um balanço justo e o desenvolvimento que mereciam, leva o filme a ser devorado pelos seus próprios clichés. Enquanto que Mackie rouba os louros, já Jamie Dornan carece de camadas e a sua personagem fica reduzida a algo muito banal e pouco imaginativo.

Há toda uma observação científica cativante na sua abordagem e Synchronic, assim que engrena nessa componente torna-se extremamente diferente do habitual. Os visuais são extremamente bons e impulsionam, não só a performance notável do seu protagonista, como também camuflam as maiores falhas argumentativas que o filme tem. A direção de fotografia e a escolha dos cenários que fomentam as viagens temporais que esta droga causa, eleva Synchronic a um patamar superior e que rivaliza com o recente Project Power que bebe da mesma temática, só que com consequências e contextos diferentes. Portanto, Synchronic não é um filme extraordinário, mas é competente em entregar ao público entretenimento fácil e com qualidade, ainda que devesse criar um envolvimento maior com os restantes intervenientes da ação e criar mais momentos de intriga para que o espectador consiga ficar mesmo arrepiado com os efeitos desta droga.

Synchronic Critica de Cinema

Há toda uma matéria-prima que, se fosse expandida e tratada com um pouco mais ligeiro de cuidado, tornaria Synchronic numa pérola de ficção científica inigualável e distanciava-o desta familiaridade com outros filmes que partilham da mesma temática. Ainda assim, Synchronic é altamente recomendável para os fãs do género e continua a solidificar a carreira de Anthony Mackie como um dos mais promissores atores da sua geração. Com uma componente técnica apelativa e aquele toque que o distancia de blockbusters pretensiosos, Synchronic projeta esta dupla de realizadores para o estrelato e que agora parece ter sido compensada com a série Moon Knight, da Marvel. Existe aqui um talento e uma ambição suave que estes cineastas poderão incutir nos seus próximos projetos, e talvez consigam melhorar nalguns aspetos para torná-los ainda mais cativantes.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Synchronic

Título Original: Synchronic

Realização: Justin Benson & Aaron Moorhead

Elenco: Anthony Mackie, Jamie Dornan, Katie Aselton, Ally Ioannides.

Duração: 102 min.

Trailer | Synchronic

Comments