Cinema Críticas

Crítica: Climate of the Hunter (2019)

Climate of the Hunter Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE CLIMATE OF THE HUNTER!

Há certas experiências cinematográficas que tentam dar um look mais refrescante àquelas temáticas já saturadas. Climate of the Hunter é um desses casos, um filme independente que traz um visual novo a uma história banal. Duas irmãs, uma delas sofrendo de distúrbios mentais, começam estranhamente a competir pela atenção de um homem misterioso que dá sinais de ser um vampiro. É um filme que utiliza o visual do cinema antigo, veiculado maioritariamente por diálogos interessantes e por devaneios artísticos interessantes. Infelizmente, acaba por não conseguir conquistar na totalidade devido às performances pouco credíveis (na sua maioria) e a sua duração não lhe permite expandir um pouco mais o seu conceito.

Climate of the Hunter Critica de Cinema

Climate of the Hunter tem algo de muito especial, já que esta homenagem de Mickey Reece aos clássicos de terror dos anos 30 e 40 adquire mudanças drásticas de visual à medida que vai avançando, conseguindo conquistar com o seu sentido de ironia acutilante, e por utilizar recursos práticos para evitar grandes gastos de orçamento. Esta técnica muito interessante, que quase que assemelha ao look grindhouse, torna Climate of the Hunter um filme de terror muito particular. Ainda que as prestações não sejam propriamente entusiasmantes e as personagens secundárias não possuam um desenvolvimento significativo, esta pequena pérola indie consegue surpreender no campo mais inesperado. É difícil perceber quais são as intenções de Reece com este pequeno gesto artístico; se se trata de uma história vulgar por si própria, ou se há mensagens mais maduras na construção do seu argumento. Climate of the Hunter age como se fosse um devaneio criativo, uma fantasia (com uma duração extremamente curta) que se torna real na mente da protagonista, ou será que não?

Esta constante posição ambígua daquilo que o espectador tira como conclusões é o maior trunfo desta obra, que traz Ben Hall no papel do misterioso Mr. Wesley, e é adornado com diálogos divertidos e que conseguem enevoar a perceção do público. Mesmo que seja um projeto algo amador nalgumas partes, Climate of the Hunter ganha vida precisamente quando se foca na sua componente de homenagem e traz imagens arrepiantes e dignas de pesadelo e que, mais uma vez, recuperam uma nostalgia muito especial de clássicos do cinema que não tinham orçamento suficiente para melhorarem a sua componente técnica. Mesmo que este não seja um filme para todos, porque de facto não é, não deixa de ser um esforço interessante e que traz uma brisa refrescante a uma história muito pobre e pouco chamativa. Portanto, se esta crítica vos tiver aguçado a curiosidade, talvez Climate of the Hunter conseguirá surpreender-vos e tirem novas conclusões. Para mim é um tributo agradável, ainda que pudesse ter ido um pouco mais além e por ter um elenco maioritariamente baço e sem grande carisma que não nos agarra com a força que, de facto, deveria.

Climate of the Hunter Critica de Cinema

Climate of the Hunter é um dos filmes que abre este ano promissor de 2021 e com o avanço da pandemia, parece que os serviços de streaming poderão ser a nossa única forma de termos acesso à cultura audiovisual e, portanto, aproveitem para relaxarem e tirarem proveito do melhor que esta arte tem para nos entregar.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: O Clima do Caçador

Título Original: Climate of the Hunter

Realização: Mickey Reece

Elenco: Ginger Gilmartin, Mary Buss, Ben Hall, Jacob Ryan Snovel, Laurie Cummings, Sheridan McMichael, Danielle Evon Ploeger.

Duração: 82 min.

Trailer | Climate of the Hunter

Comments