Cinema Críticas

Crítica: The Dissident (2020)

The Dissident Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE THE DISSIDENT!

Às vezes gostava de voltar atrás no tempo e acrescentar mais filmes à minha lista dos melhores de 2020, infelizmente isso já passou e 2021 começou logo a “bombar” com histórias mirabolantes como o assalto ao Capitólio norte-americano e assim. Algo que gostaria imenso ver a ser abordado pelo realizador deste filme que vamos falar agora, The Dissident. Bryan Fogel venceu o Óscar da Academia depois Ícarus, o documentário sobre doping, que expôs a Rússia numa conspiração mundial de interferência com os seus atletas nos Jogos Olímpicos. Agora, ele está de volta com um filme ainda maior do que a soma das suas partes. The Dissident acompanha o homicídio do jornalista saudita Jamal Khashoggi, assassinado dentro do consulado saudita em Istambul, na Turquia. Com a ajuda da sua esposa e de dissidentes de todo o mundo, Fogel expõe mais uma conspiração de um nível assustador.

The Dissident Critica de Cinema 1

The Dissident é aquele tipo de cinema que vejo como sendo progressista e corajoso. É um filme que tem tanta matéria, tanta arte e tanta força de vontade que se torna inquestionavelmente um produto praticamente perfeito. A realização de Fogel não nos poupa a nada, explicando minuciosamente algo que vai para além de teorias. Ninguém é esquecido e todos os intervenientes principais falam abertamente sobre o impacto que a morte de Jamal Khashoggi teve nas suas vidas. Mas é precisamente quando se foca nesta conspiração e assassinato elaborado, que The Dissident se torna algo assustadoramente brilhante. A narrativa começa a afunilar-se num único objetivo e não dispersa em nenhuma altura, fazendo com que o espectador fique preso por si próprio ao que vai vendo, sem conseguir descolar uma única vez. São muitos os momentos que nos deixam boquiabertos, e é de uma forma muito subtil e, no entanto, muito prática que Fogel expõe esta Arábia Saudita criminosa que muitos ainda veem com fascínio.

A verdade é que The Dissident é um alerta visual de que a liberdade de expressão ainda não é totalmente permitida quando os governos são expostos de forma civilizada. (Ninguém anda aqui a incitar ninguém à violência, Sr. Trump, só a expor podres) O reinado da Arábia Saudita é gradualmente exposto, e os detalhes são narrados de forma simples, sem grandes complicações. Ao contrário de Ícarus que optou por uma via mais complexa, The Dissident é direto e descomplicado, cativante desde o seu primeiro minuto até ao seu último, num ato de coragem inigualável de cinema para expor a corrupção mais horrenda que ainda habita o nosso mundo nos tempos que correm. É por este tipo de cinema que estas histórias acabam por nunca morrer e a procura por justiça deve continuar até, finalmente, ser feita.

The Dissident Critica de Cinema 1

Se estão à procura de um documentário que vos elucida e vos conta uma história que desconheciam até então, The Dissident é o serão perfeito, com todos os elementos de um crime sem precedentes e que dá voz àqueles que são silenciados. A verdade é sempre a última a morrer e The Dissident é provavelmente um dos maiores e mais significativos documentários da História.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: O Dissidente

Título Original: The Dissident

Realização: Bryan Fogel

Duração: 117 min.

Trailer | The Dissident

Comments