Cinema Críticas

Crítica: Funny Boy (2020)

Funny Boy Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE FUNNY BOY!

A submissão canadense deste ano para os Óscares está a cargo de Deepa Mehta e o seu híbrido do Sri Lanka com o Canadá, Funny Boy. Funny Boy acompanha a história de Arjie, um rapazinho adorável que descobre muito cedo a sua sexualidade e é acarinhado pela sua tia, enquanto toda a sua restante família o tenta proibir de ser quem ele é. Assim que cresce, Arjie começa a desenvolver uma paixão com um colega de turma de nome Shehan, e agora que parecia tudo estar ligeiramente melhor, a guerra civil irrompe entre a população Sinhalese e Tamil. Conseguirá Arjie e Shehan sobreviver a esta opressão massiva do seu relacionamento?

Funny Boy Critica de Cinema

Funny Boy toca em aspetos culturais extremamente interessantes, já que nos transporta para uma cultura diferente do habitual em filmes LGBTQ+. Apesar de não ter a profundidade humana de Your Name Engraved Herein, é um filme que tem uma doçura muito especial embebida nos seus diálogos e cenas mais dramáticas. A realização de Mehta é auxiliada por uma banda-sonora maravilhosa de Howard Shore, ainda que o argumento não consiga sustentar o filme a longo prazo. Funny Boy acaba por tornar superficial determinadas consequências e torna-se um produto demasiado leve, quando na verdade devia ter optado por um registo mais duro para que o espectador tivesse maior noção das dificuldades de aceitação da comunidade LGBTQ+ neste país. Os próprios atores por vezes não conseguem ser convincentes o suficiente, fazendo com que a nossa atenção se desvie em certos momentos.

Isto não quer dizer, de todo, que Funny Boy não seja um bom filme. É um filme educativo sem qualquer sombra de dúvida ainda que tenha uma produção pouco nivelada em muitos aspetos. Deepa Mehta é uma realizadora fascinante e tem alguns trabalhos no seu cartório surpreendentes e que vão buscar precisamente aquela profundidade que, infelizmente, em Funny Boy está ausente. Muito disto se deve ao facto de Funny Boy ser um filme que procura abranger demasiadas mensagens e acaba por não conseguir equilibrá-las; seja pelas personagens secundárias que vão surgindo e os seus contextos são pouco explorados; seja pela carência de um elenco que consiga agarrar-nos sempre sem nos fazer desviar os olhos; seja por tenta enquadrar-se historicamente numa época conturbada que remove o foco da mensagem principal do filme.

Funny Boy Critica de Cinema

Portanto, Funny Boy pode não ficar na História como o melhor filme LGBTQ+ de que há memória, mas tem elementos que tanto cativam como outros que não tanto. Ainda assim, este tipo de cinema continua a ser essencial e quanto em mais contextos surgir melhor para elucidar os espectadores para as dificuldades em sobreviver num meio que é hostil para quem pertence a essa mesma comunidade. Funny Boy não é aquele drama extremamente pesado mas também não é totalmente leve, e isso tanto abona a seu favor como não. Mesmo com estas discrepâncias, Funny Boy está disponível na Netflix e é um conto que poderá agradar a muitos que gostam de se informar sobre histórias inspiradoras.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Funny Boy

Título Original: Funny Boy

Realização: Deepa Mehta

Elenco: Agam Darshi, Nimmi Harasgama, Ali Kazmi, Rehan Mudannayake, Shivantha Wijesinha, Seema Biswas, Arush Nand, Brandon Ingram.

Duração: 109 min.

Trailer | Funny Boy

Comments