Mini-Reviews TV TV

Cobra Kai – Season Finale – 3ª Temporada

Cobra Kai season finale 3

PODE CONTER SPOILERS DE COBRA KAI!!!

Houve uma altura em que o YouTube, aquele famoso site para encontrar videos, decidiu aventurar-se no negócio do streaming. Embora o seu catálogo fosse limitado, ainda contava com alguns projetos de relativo interesse. Um deles era Cobra Kai, uma série que servia de sequela aos filmes de The Karate Kid. Provou ser um sucesso surpreendente ao ponto de justificar duas temporadas. No entanto, a série foi vítima de uma reestruturação do YouTube, com o seu destino incerto. Pois bem, Cobra Kai pode ser vista como uma das felizardas, uma vez que não só a Netflix adquiriu os seus direitos de distribuição, como também renovou a mesma para uma terceira temporada inevitável. E como prenda de Ano Novo, eis que a série está de regresso!

Tomando lugar pouco depois dos eventos da temporada anterior – que culminou numa rixa entre dois grupos de estudantes de karaté – esta terceira temporada de Cobra Kai vê Johnny Lawrence (William Zabka) e Daniel LaRusso (Ralph Macchio) a navegar as consequências desses eventos, ao mesmo tempo que John Kreese (Martin Kove) continua a espalhar a sua influência nos estudantes da Cobra Kai.

O MELHOR:

Apesar de ter a Netflix como distribuidora atual, Cobra Kai retém a sua identidade durante a era do YouTube. E isso até nem é tão mau.

A série sempre foi pautada por demonstrar alguns momentos dramáticos, ao mesmo tempo que não se esquece de alguns momentos mais parolos que conseguem arrancar algumas gargalhadas aqui e acolá, e ainda, pelo meio, conseguir prestar homenagem aos filmes anteriores. Esses mesmos elementos continuam bem presentes nesta terceira ronda.

De facto, esta temporada, em comparação com as anteriores, pode não ter uma maior ênfase no karaté em si, mas pelo menos compensa essa diminuição com um trabalho soberbo nas suas personagens. Isso torna-se mais do que evidente nos trajetos pessoais de Johnny e Daniel, com cada um deles a terem de lidar com as consequências nefastas dos eventos da temporada, com os seus sentimentos de culpa e responsabilidade e, acima de tudo, encontrarem a força de vontade de mudarem isso. E cada um destes trajetos é singular a cada um deles: temos Daniel que faz um pouco de soul-searching, ao passo que Johnny redobra os seus esforços para ajudar Miguel (Xolo Maridueña). E embora os dois senseis exibam sinais que ainda têm um longo caminho a percorrer, a temporada já planta as sementes de que poderemos estar perante um entendimento há muito esperado, ainda que com algumas turras engraçadas aqui e acolá.

Uma das escolhas mais arrojadas da temporada reside em explorar um pouco do passado de Kreese através de uma série de flashbacks durante a Guerra do Vietname. E embora estes não escusam as ações que o vilão comete – aliás, é um daqueles vilões televisivos que “adoramos odiar” – conseguem o feito de ilustrar como esses eventos moldaram-no no homem que é na atualidade.

Cobra Kai também não se centra apenas nos legacy characters de The Karate Kid (esta temporada conta com algumas caras conhecidas da trilogia, inclusive uma surpresa bem guardada), e felizmente algumas delas possuem material suficiente para nos fazer torcer por elas. Seja o trajeto pessoal de Miguel na reabilitação, Sam (Mary Mouser) a lidar com crises de ansiedade ou mesmo Hawk (Jacob Bertrand) a mostrar alguns sinais de redenção. É um elogio para a escrita da série, que mostra compreender os seus personagens, novos e veteranos, garantindo poucos momentos parados quando não há sequências de ação.

Mas quando as há, Cobra Kai não tem mãos a medir! Ainda que não aconteçam de forma tão regular, ajuda que a sua execução traga consigo resultados francamente positivos.

O PIOR:

Cobra Kai pode ser aquela prenda que não se deve levar tão a sério, mas existem certas instâncias que conseguem exagerar mais do que o desejado.

Um desses casos reside na visão da série do karaté como uma maneira de promover a violência (leia-se, vejam o final da temporada anterior), ao ponto de a comunidade tentar fazer uma espécie de Footloose. Felizmente, esta é uma ideia que não é explorada a fundo, mas não deixa de ser um tanto ou quanto exagerada demais.

Mas mais do que isso, é a insistência de que os alunos da Cobra Kai tornam-se, instantaneamente, em rufias que fazem o que apetecem e não recebem quaisquer consequências disso. Não só não é tão realista, mas parece mais um esforço de delinear quem são os heróis e os vilões. E outra prova disso? Os estudantes da Cobra Kai não têm tanto desenvolvimento natural quanto o esperado, ainda que tenham material suficiente para se tornarem em facetas fidedignas de alguns adolescentes de hoje em dia.

Dito isto tudo, Cobra Kai não deixa de ter o seu coração no sítio certo, oferecendo ação impressionante, ao mesmo tempo que concede trajetos pessoais interessantes do princípio ao fim. E considerando os eventos aqui retratados, o melhor ainda está para vir.

Felizmente, e como a Netflix sabe reconhecer uma coisa boa (de vez em quando), Cobra Kai já conta com uma quarta temporada a caminho!

Até lá, podem reler o que pensamos sobre a temporada anterior aqui.

Estado da série: RENOVADA

0 83 100 1

83%
Average Rating

Cobra Kai, anteriormente parte do catálogo do YouTube, regressa para uma terceira temporada sob a alçada da Netflix, e continua a ser uma das melhores série subvalorizadas da atualidade, misturando artes marciais com importante trabalho dos seus personagens.

  • 83%

Comments