Mini-Reviews TV TV

Transformers: War for Cybertron – Season Finale – Capítulo 2: Earthrise

Transformers: War for Cybertron Trilogy season finale 2

PODE CONTER SPOILERS DE TRANSFORMERS: WAR FOR CYBERTRON – EARTHRISE!!!

O início deste ano que agora está a horas de findar deu a conhecer uma nova itineração aos clássicos Transformers, desta feita através da cooperação entre a Netflix e a Rooster Teeth. O resultado foi esta War for Cybertron Trilogy, iniciado com o seu primeiro capítulo, Siege. Ainda que tivesse alguns defeitos, não deixou de ser uma lufada de ar fresco para os fãs que se sentiram desanimados pelas versões live-action de Michael Bay. E agora, chega-nos este segundo capítulo, titulado Earthrise!

Este capítulo arranca imediatamente após os eventos da temporada anterior. Enquanto Optimus Prime (Jake Foushee) aventuram-se pelas estrelas em busca da Allspark numa tentativa de reviver Cybertron, Megatron (Jason Marnocha) comete atos horríveis em nome da sobrevivência num planeta impossível de sustentar.

O MELHOR:

Embora seja, ironicamente, mais pequeno em termos de escala, Earthrise tem imensos favores a seu favor.

Uma das maiores forças da saga Transformers reside no conflito perpétuo entre Optimus e Megatron. É um conflito que nós, quando éramos mais jovens, conseguíamos compreender, muito por causa da representação de ambos (Optimus, bom; Megatron, mau. Tão simples como isto). No entanto, se Siege provou alguma coisa, é que esta versão promete ser mais madura que o habitual. E Earthrise mantém essa tradição.

Com uma escala francamente menor – contam-se pelos dedos o número de eventos que os personagens enfrentam neste capítulo – é claro que este capítulo dá um esforço considerável ao explorar o estado mental dos dois personagens principais da série, dando-nos visões diferentes – embora não tão radicalmente quanto se possa imaginar – do que estávamos habituados. Saímos com a noção que Optimus e Megatron podem ter alguma profundidade, ainda que enraizados nos valores por eles imortalizados.

A narrativa de Earthrise pode não ter as proporções épicas a que estaríamos à espera, mas salva-se por, pelo menos, incluir algumas surpresas aqui e acolá que poderão renovar o interesse dos fãs acérrimos da saga. Isso torna-se mais aparente quando este capítulo atira-nos com inúmeras referências ao seu passado e que certamente farão as delícias de muita gente que cresceu com a série original – e o filme animado de 1986. Para quem não tiver um pingo de conhecimento sobre esta mitologia, não se preocupem, que ao menos existem alguns momentos em que a mesma é-nos explicada de forma bastante simples.

De resto, Earthrise mantém o mesmo nível de empenho visual demonstrado em Siege. Embora limitado por ser uma animação em 3D, existem alguns detalhes que tornam-se interessantes de testemunhar. Já para não falar de o elenco já se encontrar mais assente nos seus papéis, especialmente nos atores que interpretam Optimus e Megatron.

O PIOR:

As jornadas de Megatron e Optimus podem servir de motor para Earthrise, mas isso não disfarça alguns problemas sérios.

Com o foco nestes dois personagens e nas próprias aventuras que vivem, o resto do elenco sofre por isso. Isso torna-se mais evidente no tratamento que os Autobots em Cybertron levam: um punhado de sequências espalhados pelos seis episódios que compõem a temporada. Tendo a ideia de que a sua jornada é igualmente importante, é impossível não matutar que esta segunda temporada poderia ter um maior benefício se tivesse um maior número de episódios.

E embora estes episódios tenham as suas qualidades, estes são meros aperitivos para o desenlace final, que prometem um combate de grandes proporções que, por sua vez, dá-nos um tease do que poderemos esperar de Kingdom, o capítulo final da trilogia.

Earthrise pode ser visto mais como uma espécie de “capítulo do meio”, juntamente com as suas qualidades e defeitos inerentes. Dito isto, fica mais do que claro que temos aqui um produto ideal para os fãs de Transformers, veteranos ou iniciados, poderem encerrar o ano de 2020 com um novo sorriso na cara.

Tal como tinha mencionado acima, esta trilogia de War for Cybertron terá a sua conclusão com Kingdom, que tem fortes probabilidades de ser lançado no próximo ano, se bem que ainda sem uma data fixa. Até lá, bons filmes e boas séries, e podem reler o que achámos de Siege aqui.

Estado da série: TO BE CONTINUED

0 72 100 1

72%
Average Rating

Apesar de ter algumas falhas que prejudiquem a experiência de binge, Earthrise consegue ser uma entrada alucinante nesta trilogia de War for Cybertron, com coração e emoções fortes a cada momento.

  • 72%

Comments