Cinema Críticas

Crítica: The World is Not Enough (1999)

The World is Not Enough Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE THE WORLD IS NOT ENOUGH!

Este irá ser o último filme de James Bond do ano, já que esta altura de festas e de final de ano não está a proporcionar rever a saga do icónico espião. Lá conseguimos ver The World is Not Enough, que é o terceiro da saga de Pierce Brosnan, e leva 007 a desvendar uma conspiração nuclear após tentar proteger uma herdeira de um barão do óleo (que faleceu nas instalações da MI6), que corre risco de vida de um vilão que não consegue sentir dor. The World is Not Enough é um dos melhores de Brosnan, ainda que continue a não surpreender totalmente como deveria.

The World is Not Enough Critica de Cinema

As sequências de ação mantêm-se vertiginosas e Michael Apted aposta imenso em momentos de adrenalina que são acompanhados por uma banda-sonora fabulosa, para além de efeitos visuais que cada vez são melhor aplicados e desafiam os envolvidos com movimentos perigosos e capazes de nos fazer roer as unhas das mãos e dos pés. Para além disso, Robert Carlyle revela-se um vilão interessante e diferente dos habituais que vimos até então na saga James Bond. Em The World is Not Enough também temos uma sequência de créditos que se tornou numa das minhas favoritas, com a música de Garbage a irromper com um tema fantástico e, melhor ainda, não surge na altura normal dos créditos, o que nos deixa sempre a temer que não se tenha mantido a tradição neste capítulo.

Mas, infelizmente, The World is Not Enough tem alguns problemas a nível narrativo que, por um lado, são disfarçados pela coolness da ação e do humor subtil que é incluído, mas por outro são demasiado evidentes e removem o envolvimento do público. A história acaba por se construir de força tão preguiçosa que começamos a ver os twists à distância e, quando eles chegam, já estamos praticamente naquele momento em que reviramos os olhos porque a espera foi muita para algo que era extremamente óbvio. Para além disso, como já mencionei em capítulos anteriores, The World is Not Enough tem Denise Richards num papel tão forçado e de intenções tão dúbias que falha redondamente em apalpar terreno novo para uma saga que tem mesmo de melhorar na sua representação feminina.

The World is Not Enough Critica de Cinema

Mesmo que The World is Not Enough não deixe de ser uma aventura empolgante e com ação constante e bem filmada, há ainda muitas arestas que precisam obrigatoriamente de ser melhoradas. Mas, pior do que tudo isso, The World is Not Enough é, infelizmente, o filme de despedida do adorável Desmond Llewelyn, que nos agraciou com a sua personagem Q durante todos estes anos de James Bond. O ator faleceu num acidente de viação antes de The World is Not Enough ser lançado, e tornou-se o seu tributo final no cinema. É um ícone que irá, para sempre, ficar imortalizado como a mais duradoura e mais amorosa personagem do universo de 007.

Para concluir, esta entrada de James Bond continua a ter a ação que o público necessita, mas acaba por ter uma história muito previsível e preguiçosa em criar mistério, ainda que o seu vilão seja intrigante e nos dá a conhecer um lado mais pessoal do mesmo. As personagens femininas infelizmente continuam a precisar de polimento para tornar James Bond em algo bem superior àquilo que tivemos até então.

The World is Not Enough Critica de Cinema

Leiam outras Críticas aqui.

Título: 007 – O Mundo Não Chega

Título Original: The World is Not Enough

Realização: Michael Apted

Elenco: Pierce Brosnan, Sophie Marceau, Robert Carlyle, Denise Richards, Robbie Coltrane, Judi Dench, Desmond Llewelyn, John Cleese, Maria Grazia Cucinotta, Samantha Bond, Michael Kitchen, Colin Salmon, Goldie, David Calder, Serena Scott Thomas, Ulrich Thomsen.

Duração: 128 min.

Trailer | The World is Not Enough

Comments