Mini-Reviews TV TV

Bridgerton – Season Finale – 1ª Temporada

Bridgerton Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE BRIDGERTON!

Este Natal, a Netflix lançou a primeira temporada (de provavelmente muitas) de Bridgerton, baseada nos livros de Julia Quinn. É uma adaptação que tem características deliciosas para fãs de gossips de época e de tradições e costumes que estavam enraizados na cultura da sociedade aristocrata de uma Inglaterra em revolução matrimonial. É aqui que conhecemos a sonhadora Daphne Bridgerton, que é a próxima prometida da família em arranjar um pretendente. O seu irmão Anthony é exigente demais e promete a sua irmã a um homem… não muito apelativo… até que Daphne tem de tomar medidas pelas suas próprias mãos e alia-se ao melhor amigo do seu irmão, o Conde de Hastings, num plano que beneficia os dois socialmente… no entanto, o amor parece brotar e florescer de ambos, e isto não passou ao lado dos olhos da maior lança-boatos da cidade: Lady Whistledown!

Bridgerton Season Finale
BRIDGERTON (L to R) FREDDIE STROMA as PRINCE FRIEDERICH, PHOEBE DYNEVOR as DAPHNE BRIDGERTON and REGÉ-JEAN PAGE as SIMON BASSET in episode 104 of BRIDGERTON Cr. LIAM DANIEL/NETFLIX © 2020

O MELHOR:

Nunca fui propriamente um fã da Shondaland desde que fui forçado a ter de ver sete temporadas penosas de Scandal. Ainda que How to Get Away with Murder tenha sido a única surpresa positiva até agora, também começou a fraquejar mais cedo do que o previsto, pelo que o meu receio por Bridgerton seja bastante elevado. No entanto, podem ficar tranquilos que Bridgerton é uma surpresa muito agradável para o final do ano.

Uma série completamente encaminhada por elenco extraordinário, com todos os elementos que necessitam para estarem entretidos em oito horinhas, com um casal protagonista com uma química sedutora e contagiante. É precisamente na sua ligação que Daphne Bridgerton e Simon Basset que Bridgerton floresce e se torna mais envolvente. É quase como uma versão mais antiga de Fifty Shades of Grey mas com toda a qualidade que essa versão moderna não tinha. Estão a ver? E não é uma adaptação banal, já que retira proveito de um argumento que sabe dar os passos certos para nunca parecer aborrecido. Bridgerton é também extremamente acutilante por romper com os clichés básicos dos filmes de época, seja em termo sociais, seja por romper tabus sexuais ou preconceitos óbvios de como as pessoas devem ou não levar a sua vida.

Bridgerton Season Finale

Tem um elenco tão doce e tão diversificado, que a torna socialmente relevante mesmo estando despreocupada perante tudo isso. E a série trabalha muito bem todo o worldbuilding social do seu meio, já que inclui mais personagens funcionais do que adornais, e vai desenvolvendo-as calmamente para nos deixar empaticamente envolvidos com elas. Em termos técnicos, Bridgerton é prodigiosa e tem uma recriação epocal magistral, para além de uma banda-sonora carismática e palpitante. Mas é a dupla romântica que rouba todos os louros, encarnada por Phoebe Dynevor e Regé-Jean Page, com personagens interessantes e que vão aprendendo a lidar com os aspetos mais sombrios de cada um de forma gradual e sem parecer melodramático. Aliás, a série acaba por ser tão convincente que nunca conseguimos quase tomar uma postura em relação a ambos. Ora nos vemos a defender um, ora nos vemos a defender o outro. Bridgerton acaba por ser brincalhona nesse aspeto e é uma das suas características mais deliciosas.

E há todo um rol de personagens secundárias que nunca fica a descansar à sombra da bananeira, ainda que algumas não tenham tido propriamente justiça na sua adaptação ao ecrã. Desde a amorosa Penelope Featherington, à inquisitiva Eloise Bridgerton, à sensata Lady Danbury, à curiosa Rainha Charlotte, e tantas outras que nos deixam a pedir por mais temporadas para vermos os seus destinos. Há também todo um encanto por serem as protagonistas femininas a liderar a temática, removendo com a oportunidade de machismos convencionais ou de tentativas de misoginia baratas. Mas acima de tudo é no fluxo interessante de eventos que Bridgerton se torna ainda mais cativante, mesmo que seja uma série que não será para o gosto de muitos. É lasciva, focada inteiramente numa área romancista que tinha tudo para correr mal e se tornar mais um cliché, mas trabalha tão bem as personagens que a compõem que torna-se difícil de lhe resistir.

Bridgerton Season Finale

Portanto, Bridgerton tem toda uma qualidade apetecível e que promete continuar a conquistar caso seja renovada para mais temporadas e… esperemos bem que sim! Mas claro, há também alguns defeitos que são necessários reforçar.

O PIOR:

É sempre normal que existam divergências nas adaptações literárias para cinema.

Bridgerton sofre de algumas mudanças que, a longo prazo, que não são tão gratificantes como seriam se fossem bem adaptadas. E isto foca-se na personagem de Anthony Bridgerton, o bom-vivã da família mais comentada de Inglaterra, que fica reduzido a um romântico incurável que nunca sabe propriamente onde assentar, para além de revelarem a identidade da ilustre Lady Whistledown muito rápido, já que era um dos mistérios mais acutilantes da série. Talvez por incluírem uma parte de história diferente dos livros isto acabe por ser um pouco perdoável, mas a verdade é que o argumento desleixou-se a certo ponto por ser muito básico em dar as pistas certas ao público e não o fazer duvidar assim com tanta incerteza. Também devia ser explorado melhor o passado de Simon e o seu trauma profundo de um pai que o maltratou, desprezou e o atormentou durante tantos anos da sua existência.

Ainda assim, Bridgerton é uma adaptação muito consistente e que tem todos os elementos para manter o público entretido durante oito horas deliciosas e que promete melhorar caso lhe seja dada outra oportunidade.

Bridgerton Season Finale

Estado da Série: STAND-BY

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 81 100 1
81%
Average Rating

Bridgerton é uma adaptação muito competente dos livros de Julia Quinn, que encanta por romper com os clichés convencionais de adaptações literárias de época e que conta com um casal protagonista com uma química singular; para além de todo um rol de personagens secundárias cativantes e que prometem tornar-se ainda mais cativantes em futuras temporadas.

  • 81%

Comments