Cinema Críticas

Crítica: A Time to Kill (1996)

A Time to Kill Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE A TIME TO KILL!

Há imensos anos que ando com curiosidade para ver este A Time to Kill, o filme que projetou a carreira de Matthew McConaughey para o estrelato. É realizado por Joel Schumacher, por quem nutri um apreço especial depois de ver e rever The Phantom of the Opera. A Time to Kill é baseado no romance de John Grisham e transporta-nos para Canton, no estado do Mississippi, onde Carl Lee Hailey assassina dois homens a sangue frio, após descobrir que estes violaram e quase mataram a sua menina de dez anos de idade. Numa era em que o KKK se escondia nas sombras, começa a erguer-se novamente para impedir que o jovem advogado Jake Brigance se safe de defender Carl em tribunal. Mas Brigance não está sozinho e ao seu lado, temos a ambiciosa Roark, que revela dotes incríveis de pesquisa e agilidade em examinar testemunhas e o seu companheiro de longa data Vonner. Será que Jake irá ter o veredicto pretendido?

A Time to Kill Critica de Cinema

A Time to Kill é uma desilusão colossal… é um filme que tem todos os elementos para proporcionar um excelente serão e um que tem um mote que é socialmente relevante. Os anos passam e é tão triste que ainda tenhamos realidades como estas… Mas A Time to Kill é um filme que não é equilibrado, já que o seu ritmo apressado faz com que as personagens percam carisma e os atores não consigam ter prestações mais credíveis. E é pena, já que A Time to Kill tem um elenco extraordinariamente talentoso… A narrativa é muito cativante e sentimos que A Time to Kill tem mais que tempo suficiente para explorar inúmeras linhas de história diferentes e acaba por tornar um drama realista numa demanda de terror que não é lá muito convincente. É quando se foca na defesa de Carl que o filme ganha um pouco mais de ânimo e Matthew McConaughey é, de facto, uma excelente surpresa, conseguindo ser um protagonista carismático e de conduzir A Time to Kill para o caminho certo na maioria das vezes.

Como referi anteriormente, A Time to Kill tem graves problemas em encontrar o ritmo certo, e compromete o seu impacto por tentar suavizar o horror que está subjacente na sua narrativa. Acaba por ser algo frustrante, já que a realização de Schumacher está mais preocupada em dar tempo de antena a todos os atores que tem e esquece-se de apostar no seu talento. Samuel L. Jackson tinha aqui uma oportunidade fenomenal de ser nomeado ao Óscar se a sua prestação não fosse tão mecanizada… e isto não é por ele ser pior ator… nada disso, isto é pela forma como o filme é apressado para chegar à sua conclusão e de permitir que os seus colegas tentem ganhar um pouco mais de tempo. O problema é que A Time to Kill podia cortar com imensas personagens desinteressantes e focar-se naquelas que realmente são importantes. As técnicas de puxar um dramatismo maior também saem um pouco ao lado, já que a intromissão do KKK em certos momentos do filme acaba por não surtir o efeito desejado, ficando-se por situações que são apenas para criar um clima de tensão mais intenso, mas sem resultados.

A Time to Kill Critica de Cinema

Nem todos os clássicos ou filmes que marcaram determinadas alturas da História da Humanidade conseguem sair da sua zona de conforto… e A Time to Kill é claramente um desses casos. É um filme muito pouco ousado, demasiado conformista e mais preocupado em nutrir uma empatia básica do que chocar e apelar ao espectador que ele próprio se sinta na necessidade de tomar uma atitude. É também um registo que acaba por se retrair em criar impacto e não consegue criar personagens mais cativantes porque prefere quantidade acima da qualidade performativa. Não é um filme totalmente mau, mas é facilmente esquecível, e tinha todo um potencial que foi desperdiçado por uma realização mais ambiciosa e que deitou tudo a perder.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Tempo de Matar

Título Original: A Time to Kill

Realização: Joel Schumacher

Elenco: Matthew McConaughey, Sandra Bullock, Samuel L. Jackson, Kevin Spacey, Oliver Platt, Charles S. Dutton, Brenda Ficker, Donald Sutherland, Kiefer Sutherland, Patrick McGoohan, Ashley Judd, Chris Cooper.

Duração: 149 min.

Trailer | A Time to Kill

Comments