Mini-Reviews TV TV

Sweet Home – Season Finale – 1ª Temporada

Sweet Home Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE SWEET HOME!

A Netflix tem apostado em muito conteúdo asiático. Ainda há pouco tempo ficámos surpreendidos com Alice in Borderland do Japão, e agora a Coreia do Sul ganha uma nova obsessão depois de Kingdom: Sweet Home. Sweet Home é uma série completamente fora do vulgar do que estamos acostumados a ver. É um drama repleto de momentos intensos, sangue a jorrar de paredes, orifícios e de sítios onde menos esperavam, e é um que transforma os humanos em monstros diversificados, onde os sobreviventes precisam de controlar os seus desejos mais impulsivos para não se transformarem nos seus maiores pesadelos. Hyun-Soo é um jovem suicida que perdeu a sua família num trágico acidente, mas a sua vida ainda não está preparada para avançar, assim que uma estranha infeção pandémica transforma os humanos em monstros sanguinários e Soo e os seus vizinhos do complexo predial Green Home precisam de lutar pelas suas vidas e ficarem a conhecer-se uns aos outros.

Sweet Home Season Finale

O MELHOR:

Sweet Home tem uma vibe muito interessante, sendo este produto televisivo baseado num webtoon do mesmo nome.

A série trabalha de forma bastante bem a sua gigantesca variedade de personagens, no geral, claro, e adiciona elementos de CGI que claramente têm inspiração nos videojogos que tanto gostamos como Silent Hill e Resident Evil. A diversidade das criaturas é muito vasta e a narrativa trabalha bem a sua génese e origem, culminando em serões onde o drama, humor e terror colidem nas doses geralmente certas para proporcionar entretenimento gratuito. O facto de não ser algo convencional, torna Sweet Home um produto que acaba por conquistar a longo prazo, ainda que existam muitos defeitos dos quais não se consegue escapar.

Ainda assim, e com prestações cativantes lideradas pelo jovem Song Kang, Sweet Home não tem receio de cometer riscos, de impressionar pelos piores motivos e de colocar o espectador em contacto com uma realidade que, ora nos suscita riso, ora nos assusta verdadeiramente. Em geral, a série contribui com um rol de extremos que funciona bem porque nunca passa das marcas na sua totalidade. Ainda assim, Sweet Home pode ser algo de novo e refrescante, mas tem muito que se lhe diga…

Sweet Home Season Finale

O PIOR:

Apesar de ter ficado positivamente surpreso com Sweet Home, há todo um conjunto de erros ou de aspetos menos positivos que tenho de apontar e que a série acaba por não conseguir superar.

A quantidade gigantesca de personagens faz com que seja difícil para o público lembrar-se de qual é qual e qual é a sua relevância para o enredo. Ainda que isto possa parecer algo que, por norma, é apelativo, em Sweet Home nós não conseguimos acompanhar o passo deste desenvolvimento excessivo porque a quantidade de tempo de antena de todas é desequilibrado. Há sempre uma ou outra que tem carisma próprio, mas perdemos o fio à meada constantemente. Para além disto, o CGI acaba por ser comprometido nalguns momentos de ação mais intensos, tornando algo caricatural a mensagem que pretendem. Ainda assim, não vejo isto como sendo totalmente impeditivo da série surpreender positivamente, já que é um pormenor e não o foco central da história.

Sweet Home Season Finale

O maior problema é mesmo o facto da série nunca assentar propriamente num conceito de personagem e disparar para todos os lados e confundindo o espectador sistematicamente. Os primeiros episódios são engraçados, mas acabam por não ser muito elucidativos, criando uma certa confusão em nós que nos sentimos um pouco à nora com o que se está a passar e com o ritmo acelerado perde-se aquele apego instantâneo com as personagens. Para além disso, Sweet Home devia ter simplificado a sua história ao isolar os episódios num conceito à lá Lost para nos apresentar as personagens na totalidade, já que a temporada se estende por dez episódios que começam a tornar-se fatigantes.

Mas mesmo com estes defeitos, Sweet Home é uma aposta asiática muito divertida e que tem elementos engraçados e diferentes, marcando uma nova era para a Netflix e para o streaming e, mesmo estando longe de ser perfeita, Sweet Home merece certamente uma segunda temporada para continuarmos a entender melhor este mundo pós-apocalíptico que aposta mais no desenvolvimento de personagens do que qualquer outra coisa.

Sweet Home Season Finale

Estado da Série: STAND-BY

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 67 100 1

67%
Average Rating

Sweet Home é a nova série sul coreana da Netflix que é tão insana quanto é divertida, ainda que tenha alguns problemas a resolver se o seu futuro for sorridente. Mesmo tendo estas dificuldades, não deixa de criar cenários interessantes e apostar no seu maior trunfo: as personagens.

  • 67%

Comments