Cinema Críticas

Crítica: Songbird (2020)

Songbird Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE SONGBIRD!

Com a pandemia evidente de COVID-19 não tardaria muito até um filme sobre a situação para fins puramente lucrativos chegasse. E Michael Bay foi um dos produtores que se antecipou; Songbird tem lugar em 2024 onde uma mutação do COVID, o COVID-23, tirou imensas vidas humanas e obrigou a uma quarentena prolongadíssima. Apenas quem é imune é que pode vaguear livremente nas ruas, mas o jovem Nico está determinado em tirar a sua namorada Sara de casa e ir para um local seguro.

Songbird Critica de Cinema

Songbird é tão mau quanto a crítica o pinta… é triste, mas é uma realidade. Apesar de achar que em termos performativos o filme até ganha uns pontos a favor, o mesmo não se pode dizer das personagens, que são cliché e aborrecidas, sem grandes camadas. Aliás, o maior problema de Songbird é perceber-se que é um filme ambicioso e que tenta a todo o custo fazer paralelismos com a situação real por que estamos a lidar atualmente, dando-lhe uns toques futuristas muito leves. Esta ambição torna Songbird um filme muito apalhaçado, com narrativas mosaico desinteressantes e pouco credíveis; apostando num registo de heróis e vilões sem qualquer cabimento. É quase como se o realizador Adam Mason incentive a enredos pouco naturais num meio em que isso quase não é possível.

E, para além disto, Songbird não consegue cativar porque as ligações entre personagens acabam por não ter carisma suficiente ou não conseguem nutrir uma empatia para que o público as consiga aceitar e/ou sentir carinho pelas mesmas. Como mencionei em cima, as prestações são até bastante competentes, já que K.J. Apa é um protagonista carismático e desprende-se daquela versão adolescente de Riverdale que é já tão conhecida, para além de uma Alexandra Daddario e um Paul Walter Hauser extremamente competentes. A narrativa que se centra em Bradley Whitford e Demi Moore é a que perde significativamente mais com o desenrolar do filme, desperdiçando talentos maravilhosos com personagens básicas e sem muita credibilidade.

Songbird Critica de Cinema

Portanto, mesmo que Songbird seja um fiasco que, naturalmente, é, pelo menos podem ficar descansados que os atores são o que o salvam de ser mesmo um insulto ao cinema. Ainda assim, é um filme que não consegue conquistar numa altura ainda muito sensível duma pandemia chata e que ainda impera nos dias que correm. E, mesmo que até fosse um filme que desse uma proximidade mais humana à situação, Songbird prefere andar a brincar com heróis e vilões como se se tratasse de um filme da Marvel, e perde completamente o seu sentido e objetivo.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Songbird

Título Original: Songbird

Realização: Adam Mason

Elenco: K.J. Apa, Sofia Carson, Craig Robinson, Bradley Whitford, Peter Stormare, Elpidia Carrillo, Alexandra Daddario, Lia McHugh, Paul Walter Hauser, Demi Moore.

Duração: 90 min.

Trailer | Songbird

Comments