Cinema Críticas

Crítica: The Prom (2020)

The Prom Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE THE PROM!

Um dos filmes mais antecipados deste ano chegou e prometia muito glitter e emoções fortes, algo que Ryan Murphy, um dos grandes magnatas televisivos, sempre nos trouxe com histórias ricas e apetecíveis. Este seu exercício de realização traz Meryl Streep, James Corden, Nicole Kidman e Andrew Rannells nos principais papéis e ainda nos apresenta Joe Ellen Pellman como a protagonista Emma. A sua história é baseada num livro e também na peça musical da Broadway sobre uma jovem lésbica que é impedida de ter o seu baile de finalistas de sonho com a sua cara metade pela sua orientação sexual. É aqui que um grupo de celebridades da Broadway decide juntar-se à causa e ajudar Emma a ter o baile dos seus sonhos.

The Prom Critica de Cinema

Murphy foi sempre um advogado lutador pelos direitos e felicidade da comunidade LGBTIQ+, e apesar das suas intenções nobres e coração puro, The Prom é um fiasco completo a muitos níveis. Não deixa, claro de ter algum momento aqui e acolá que conquista, mas é uma obra demasiado ambiciosa e apetrechada de personagens unidimensionais que não glorifica a totalidade da sua mensagem. O elenco é excelente, ainda que as personagens caiam numa energia pouco credível em ecrã. As canções também não ajudam propriamente, sendo apenas manifestações de objetivos primários do que a exposição clara das emoções das mesmas. Uma das características que adoro neste género de cinema, tal como em The Phantom of the Opera e Chicago, é toda uma ode à expressão das emoções através da música. The Prom pode ter muito boas intenções, mas prefere ser pomposo e berrante e torna-se mecânico na exposição das suas maiores virtudes.

Há também toda uma característica que apodrece um pouco a mensagem principal do filme, que é disfarçada pela busca de publicidade gratuita por uma ação que genuinamente devia ser altruísta. Apesar de Meryl Streep, James Corden, Nicole Kidman e Andrew Rannells emergirem como um quarteto respeitável, The Prom dá-lhes um protagonismo exagerado e obscurece as suas intenções de tal forma e, posteriormente, não consegue sair de uma maneira, digamos, verdadeira. Sente-se que The Prom acaba por ser superficial quando devia ser profundo, ainda que a sua cor seja apelativa aos olhos e alguns aspetos técnicos acabem por não a destruir por completo.

The Prom Critica de Cinema
2DDYJ6W THE PROM 2020 Netflix film with Meryl Streep and James Corden

É uma pena que atores tão conceituados não tenham olho para ripostar contra estas convenções de Hollywood que estão mais preocupadas com estilo do que com a transmissão pura e realista de uma mensagem que pode marcar pela diferença a muitos jovens como a Emma. É também pouco gracioso que o filme se prolongue demasiado e se foque em características mais fúteis do que apostar no coração do seu objetivo primário. A verdade é que os talentos dos atores não são recompensados pelas suas personagens pouco credíveis e que The Prom seja um veículo demasiado óbvio que Ryan Murphy usa para tentar alcançar os Óscares.

Mas ambições de carreira à parte, The Prom prometia ser algo muito superior ao que revelou, e pode ter boas intenções mas estas são camufladas por toda uma pomposidade superficial e fútil que não as faz, de facto, florescerem a longo prazo.

 

Leiam outras Críticas aqui.

Título: O Baile de Finalistas

Título Original: The Prom

Realização: Ryan Murphy

Elenco: Meryl Streep, James Corden, Nicole Kidman, Kerry Washington, Keegan-Michael Key, Andrew Rannells, Ariana DeBose, Jo Ellen Pellman, Tracey Ullman, Kevin Chamberlin, Mary Kay Place, Logan Riley.

Duração: 130 min.

Trailer | The Prom

Comments