Cinema Críticas

Crítica: War of the Worlds (2005)

War of the Worlds Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE WAR OF THE WORLDS!

Sou o fã número um de Steven Spielberg e sei que War of the Worlds foi um dos filmes menos bem recebidos pela crítica. No entanto, sou um entusiasta desta obra que tem imenso para nos ensinar, para além de ser um espetáculo visual incrível e detalhado. Ray Ferrier é um homem divorciado e pai negligente, mas tudo muda quando estranhas naves alienígenas atingem o planeta e Ray é forçado a fugir para salvar os seus dois filhos da morte iminente. Sendo uma das muitas adaptações da obra de H.G. Wells, War of the Worlds é o tipo de material perfeito para um cineasta familiarizado com o conceito de blockbuster.

War of the Worlds Critica de Cinema

Quer se ame ou se odeie, War of the Worlds é um filme extremamente competente de ficção científica e um que explora algumas condições humanas interessantes; desde a sobrevivência até ao pânico de perder quem mais gostamos. É uma lição bonita que vemos através de um Tom Cruise que rapidamente muda de atitude pomposa para uma de pai protetor e que fará de tudo para salvar os seus filhos. As prestações são muito carismáticas e envolvem-nos neste show-off visual onde Spielberg usa e abusa de efeitos visuais esplendorosos e radiantes. A banda-sonora de John Williams é palpitante e não havia melhor equipa para trazer esta história tão icónica de ficção científica. Há tanto para reter de War of the Worlds em termos científicos e que, de alguma forma, espelha a necessidade de protegermos o planeta como o conhecemos. Afinal de contas, foi exatamente a audácia dos aliens em quererem experimentar o que é do planeta Terra, que os levou à ruína. Talvez seja mesmo a metáfora ideal para protegermos aquilo que nos deu vida e imunidade a muita coisa… não se esqueçam que a natureza neste momento está a retaliar com um vírus que já tirou a vida a milhões de pessoas. Que este blockbuster vos abra a mente de alguma forma…

Seja como for, War of the Worlds tem uma realização soberba e Spielberg usa as suas influências e experiência para recriar cenas de uma tensão incrível, especialmente a sequência da cave! Jurassic Park diz-vos algo? É uma ode tão engraçada e que assenta que nem uma luva! Spielberg utiliza cenários amplos e não tem problemas em proporcionar destruição maciça à lá Michael Bay. Afinal de contas, o que seria a guerra dos mundos sem a parte da guerra? É um filme magnífico e repleto de efeitos visuais e sonoros que desfilam com graciosidade e magnitude no ecrã. Lembro-me de ir ao cinema sozinho e sentir todo o tipo de adrenalina enquanto o via Tom Cruise na missão mais impossível que teve até aos dias que correm. Mesmo que a narrativa não consiga trabalhar tão bem as personagens como o seu lado mais visual, War of the Worlds é um exercício de cinema fabuloso e que não tem medo de aproveitar a sua vertente mais técnica e torná-la a maior e mais relevante personagem de todas.

War of the Worlds Critica de Cinema

A arte do blockbuster rege-se muito por estes princípios e, ao contrário de Transformers ou Fast and Furious, pelo menos War of the Worlds tem um objetivo claro na sua mente, torna a história simples e cativante (e sempre com uma moral e mensagem relevante nas suas entrelinhas), traz personagens carismáticas e rebenta com todo o equipamento de forma inteligente. É por isso que Spielberg continua a ser o mestre da sua arte e, mesmo que não seja o seu melhor filme, não deixa de manter o seu nível enquanto cineasta.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Guerra dos Mundos

Título Original: War of the Worlds

Realização: Steven Spielberg

Elenco: Tom Cruise, Dakota Fanning, Miranda Otto, Justin Chatwin, Tim Robbins, Rick Gonzalez, Yul Vazquez, Lenny Venito, Lisa Ann Walter, Ann Robinson, Gene Barry, David Alan Basche.

Duração: 116 min.

Trailer | War of the Worlds

Comments