Cinema Críticas

Crítica: My Psychedelic Love Story (2020)

My Psychedelic Love Story Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE MY PSYCHEDELIC LOVE STORY!!!

Errol Morris assentou a sua carreira no ramo dos documentários, de forma que alguns deles têm sido alvo de clamor pelos fãs do género. Pois bem, Morris está de regresso às longa metragens documentais com este My Psychedelic Love Story.

Aqui, Morris entrevista Joanna Harcourt-Smith, famosa por ser o interesse romântico de Timothy Leary, considerado por muitos como o apoiante do movimento da LSD durante os anos 70.

A situação em redor de Timothy Leary e da sua influência em redor da chamada “guerra contra a droga” do presidente Richard Nixon durante a década de 70 podem pairar durante este documentário, mas My Psychedelic Love Story não vai a fundo neste tempo (mal sabemos nós que só isso daria pano para mangas para um número infindável de documentários nos seus mais variados formatos).

Em vez disso, o documentário torna as suas atenções em Joanna Harcourt-Smith. Numa entrevista em primeira pessoa, é a própria Harcourt-Smith que partilha as suas próprias vivências a Morris. Claro que, como a vida dela se encontra tão ligada a Timothy Leary, era inevitável que soubéssemos da sua posição nisto tudo. Posto isto, não deixa de ser uma viagem interessante.

Colocando a figura central como narradora das suas próprias histórias pode ser um pouco contra-produtivo, uma vez que as suas experiências são mais pessoais e, portanto, não tão fidedignas. Dito isto, é essa abordagem que dá a My Psychedelic Love Story a sua própria identidade. Afinal, é sempre bom abordarmos a própria fonte!

E bem, que história que esta possui. De quebrar o coração (seja a sua experiência de vida na Suíça pouco depois da 2ª Guerra Mundial) até às história de amor pouco convencional entre esta e Leary, Harcourt-Smith tem muitas histórias para contar. Algumas delas conseguem ser até bem humoradas, considerando as peripécias mais paranóicas que esta enfrentou à mãos das autoridades.

Joanna Harcourt-Smith provou possuir uma história de vida interessante o suficiente para captar a atenção de muita gente (até a de Errol Morris conseguiu!), mas, surpreendentemente, a componente audiovisual de My Psychedelic Love Story também é capaz de apanhar muita gente de surpresa. Não tanto pela banda sonora de Paul Leonard-Morgan, mas mais pela panóplia de imagens que vão abrilhantando o documentário. Algumas destas são imagens captadas em foto ou vídeo (como já se torna “tradição” nestes documentários biográficos), mas também contam com algumas imagens alusivas ao universo do LSD, Alice in Wonderland com um particular destaque.

My Psychedelic Love Story não dá muito avanço para uma das frente do combate do governo americano contra as drogas, mas pelo consegue mostrar uma história interessante de uma mulher influente por detrás de um homem tido, para alguns, como o “guru” do LSD. Felizmente, a história que Joanna Harcourt-Smith tem para nos contar é interessante o suficiente para nos prender ao ecrã até ao último minuto.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: My Psychedelic Love Story

Realização: Errol Morris

Elenco: Joanna Harcourt-Smith, Timothy Leary

Duração: 107 minutos

Trailer | My Psychedelic Love Story

Comments