Cinema Críticas

Crítica: La Belva (2020)

La Belva Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE LA BELVA!!!

Quer o queiramos admitir ou não, a verdade é que filmes como Taken tomaram as nossas experiências como consumidores de cinema de ação. Este filme abriu portas para outros cineastas tentarem fazer o mesmo e esperar resultados impressionantes, mas acabam por ser nada mais do que cópias baratas. Este é o caso de La Belva, a nova aposta da Netflix na ficção italiana.

Aqui, Leonida Riva é um ex-soldado das Forças Especiais que, depois de uma missão que correu mal, regressa a casa e distancia-se de tudo e de todos, ao ponto de alienar a sua própria família. Quando a sua filha de seis anos é raptada, Leonida põe mãos à obra para encontrar a menina, ainda que as suas ações o coloquem como suspeito.

Como um filme de ação, La Belva tem aqui alguns pontos a seu favor, especialmente no que toca à coreografia das sequências de ação aqui presentes. Embora não sejam tão requintadas como tantos outros filmes da indústria americana (que praticamente melhoraram esta vertente), compensa essa ausência por força bruta e dura, o que dá uma sensação de realismo. Realismo esse que também é pautado quando vemos exemplos do protagonista a tentar recuperar o fôlego. Não é algo que se veja bastante no grande ecrã, mas consegue ser uma lufada de ar fresco.

No entanto, se a componente de ação fosse o único elemento predominante, La Belva seria um dos favoritos do ano. Infelizmente, é um filme que é “só estilo, sem substância”. Isso torna-se bastante claro a nível do guião, que não consegue distanciar-se de tantos outros filmes semelhantes. Vemos uma história bastante familiar e que não tem muito espaço para ser diferente dos demais, tal como as personagens são escritas dessa forma, como se estivessem a preencher alguns requisitos obrigatórios deste género (filho revoltado, polícia incompetente, etc).

Esses mesmos problemas também traduzem-se pela forma como os atores encaram os seus personagens, ou seja, simplesmente não possuem carisma suficiente para levar o filme a bom porto. Fabrizio Gifuni pode ter a aparência certa, ao ponto de parecer intimidante, mas não há muito que os guionistas conseguem fazer para o diferenciar dos demais. Ainda atiram com uma ideia de ter stress pós-traumático, mas não avançam muito com essa ideia.

La Belva tem alguma sequências de ação decentes a seu favor, mas nem estas conseguem mascarar os problemas narrativos a nível da história e dos atores que lhes dão vida.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: A Besta

Título Original: La Belva/The Beast

Realização: Ludovico Di Martino

Elenco: Fabrizio Gifuni, Monica Piseddu, Andrea Pennacchi, Emanuele Linfatti, Giada Gagliardi

Duração: 97 minutos

Trailer | La Belva

Comments