Cinema Críticas

Crítica: Princess of the Row (2019)

Princess of the Row Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE PRINCESS OF THE ROW!

Alicia é uma jovem que vive em famílias de acolhimento, mas resiste à oportunidade de ser adotada por uma boa família. A razão disto recai sobre o facto de a jovem não desistir do seu pai, um veterano de guerra com uma doença mental disruptiva, e que vive nas ruas de Los Angeles como sem abrigo. Princess of the Row é um filme que podia ter ido um pouco mais além, mas tem o coração no sítio certo. É uma história que tem, tanto de bonito, quanto de trágico e acaba por ganhar uma vida extraordinária graças aos seus atores.

Princess of the Row Critica de Cinema

Para muitos pode surgir como uma surpresa agradável porque, de facto, Princess of the Row é uma fábula bela onde o confronto entre o desejo de algo melhor entra em conflito com o dever moral. Com uma prestação monstruosa de Edi Gathegi, Princess of the Row é aquele pequeno prazer neste fim-de-semana de confinamento ideal. O ator em questão é mesmo gigantesco na sua performance… uma que o começa a definir como um ator em crescimento e que não tem medo de cometer certos riscos para tornar o seu desempenho ainda mais credível e dramaticamente intenso. A doçura da jovem Tayler Buck acaba por ser o yin do yang de Gathegi e a simbiose entre ambos proporciona os melhores momentos do filme.

Claro que a história podia ser um pouco mais profunda e entregar um final mais satisfatório, mas Princess of the Row é um filme genuíno e, só por isso, merece o seu próprio mérito ainda que não ascenda a algo maior. É um drama que tem todos os elementos necessários para nos deixar envolvidos, para além de apostar significativamente nas suas personagens principais e, mesmo que as secundárias não tenham um desenvolvimento grande, não deixam de trazer algumas perspetivas interessantes à temática. Deixando-nos com a lágrima no canto do olho, Princess of the Row saltita com pouca frequência entre um mundo fantasiado onde Alicia é uma princesa (que é o nome que o pai lhe está constantemente a chamar) num reino fantástico, e numa realidade deplorável e repleta de instabilidade. É quase como que um reflexo que mencionei em I Kill Giants: O Confronto entre a Imaginação e a Realidade, mas explorado com menor capacidade.

Princess of the Row Critica de Cinema

Mesmo que este paralelismo dê uma certa graça ao filme, há todo um rol de situações onde Alicia se poderia ter revisto neste mundo fantástico, para tentar escapar dos surtos psicóticos do pai, ou das atitudes desprezíveis de pessoas que o condenam e o magoam na sua vida agitada nas ruas. Talvez este escape enriquecesse ainda mais Princess of the Row e o filme conseguisse ter ainda mais impacto. Mesmo não sendo, não deixa de ser um registo amoroso feito com o sentimento certo e de nos conquistar pela sua doçura.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: A Princesa das Ruas

Título Original: Princess of the Row

Realização: Van Maximilian Carlson

Elenco: Martin Sheen, Edi Gathegi, Ana Ortiz, Jacob Vargas, Tabitha Brown, Blake Michael, Jenny Gago, Tayler Buck.

Duração: 85 min.

Trailer | Princess of the Row

Comments