Cinema Críticas

Crítica: The Christmas Chronicles 2 (2020)

The Christmas Chronicles 2 Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE THE CHRISTMAS CHRONICLES 2!!!

Há dois anos atrás, a Netflix lançou The Christmas Chronicles. Embora este filme não seja necessariamente extraordinário, conseguiu a proeza de imbuir uma sensação de ação e aventura à clássica mitologia em redor do Pai Natal. E ter Kurt Russell como uma versão diferente, mas não menos diferente, do Pai Natal é sempre um ponto a favor. Dito isto, era este um filme que justificava uma sequela? Talvez não. Mas considerando que a maior parte da equipa original estaria de volta, e agora com Chris Columbus encarregue da realização e elaboração do guião (basta pensar que esta é a mente brilhante por detrás de filmes mais orientados para o seio familiar – os dois primeiros filmes de Harry Potter – já para não falar da sua experiência com filmes natalícios (Home Alone) – até tínhamos razões para respirar de alívio. O resultado final? Bem, não é mau. Mas também está longe de ser magistral.

Nesta sequela, reencontramos Kate como uma pré-adolescente que não está a aceitar a nova relação amorosa da sua mãe, já para não falar do novo membro da família, Jack. Uma série de peripécias atiram Kate e Jack para o Pólo Norte, onde esta reencontra o Pai Natal e conhece a Mãe Natal pela primeira vez. No entanto, o que poderia ser um encontro doce acaba em desgraça quando Belsnickel, um elfo com um ódio de estimação ao Pai Natal, começa a fazer das suas.

The Christmas Chronicles 2 Crítica de Cinema

Verdade seja, a narrativa do filme original não era exatamente algo de especial, muito porque, apesar de contar com algumas ideias inovadoras, também recaía nos velhos elementos já familiares em tantos outros filmes desta temática. Tendo dito isto, esta sequela também não inova nesse sentido. Não só mostra que a magia da novidade não está completamente no sítio, mas a mesma temática do filme anterior está presente, apenas muda os seus intervenientes.

No entanto, isso não impede que o filme invista em outros elementos mais “raros”. Não só investe uma boa porção do seu tempo a explorar um pouco sobre a mitologia em redor desta icónica figura, mas também mostra um pouco do seu passado que, decerto, pouca gente estará a par. Portanto, e de forma resumida, a narrativa é do mais simples possível que toda a gente de todas as idades poderão acompanhar, mas também atira um pouco de cultura geral para nos despertar o interesse.

The Christmas Chronicles 2 Crítica de Cinema

Depois de se revelar um Pai Natal impressionante no filme original, Kurt Russell regressa à vestimente vermelha e branca neste The Christmas Chronicles 2, e parece que não passaram dois anos desde então. Este Pai Natal continua bem energético e ainda dotado de algumas extravagâncias raramente vistas (tal como o original, este filme conta com um tema musical contagiante!), mas não descurando os traços característicos que associámos a esta figura tão enraizada na nossa cultura. Em constraste a este Pai Natal cool, a sequela dá tempo de antena mais do que suficiente para a Mãe Natal, aqui interpretada por Goldie Hawn (a mulher de Russell na vida real), e não podia ser tão diferente. Esta costuma servir como a “voz da razão” do filme, mas não deixa de mostrar aquele calor maternal que costumamos associar.

É uma pena que o restante elenco não esteja tão em forma como desejaríamos que estivesse. Darby Camp é uma das caras familiares para esta sequela, mas parece que a dinâmica que testemunhamos com Jack tem bastantes semelhanças com o que vimos no filme anterior na forma de Kate e do seu irmão, Teddy. Até mesmo o vilão de serviço deixa um pouco a desejar. Nada contra Julian Dennison, mas parece que o seu arco pessoal tem algumas semelhanças com o seu Russell de Deadpool 2.

The Christmas Chronicles 2 Crítica de Cinema

No que refere ao aspeto visual do filme, The Christmas Chronicles 2 mantém o mesmo nível do filme anterior. Por outras palavras: alguns dos designs das personagens mais mitológicas, como os elfos, as renas ou mesmo o gato Yule, podem até ser interessantes, mas a sua animação deixa bastante a desejar. Há momentos em que esta componente até surte os resultados desejados, mas na sua grande maioria, está ao nível esperado de um filme deste calibre mais familiar.

The Christmas Chronicles 2, tal como o seu predecessor, não reinventará a fórmula dos filmes natalícios. Mas pelo menos, proporciona aquelas velhas lições que tanto engolimos nesta época festiva, e sabe como proporcionar um pouco de diversão nestes tempos difíceis. E ter Russell e Hawn no mesmo ecrã? É sempre um bónus adorável!

Podem ler outras das nossas Críticas aqui.

Título: Crónicas de Natal: Parte 2

Título Original: The Christmas Chronicles 2

Realização: Chris Columbus

Elenco: Kurt Russell, Goldie Hawn, Darby Camp, Julian Dennison, Jahzir Bruno

Duração: 115 minutos

Trailer | The Christmas Chronicles 2

Comments